logo_express.jpg

Edição 80 – 08 de maio de 2015_

IPEF firma protocolo com IUCN, WRI e SMA
para fomentar a recuperação florestal no
Estado de São Paulo

O IPEF firmou na tarde do dia 7 de maio, na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SMA/SP) em São Paulo (SP), um protocolo de intenções que visa a conjugação de esforços para a proposição de um Plano Estratégico de Restauração Florestal para o Estado de São Paulo, com o objetivo de implementar o Programa de Regularização Ambiental, o incremento da cobertura florestal e o fortalecimento da economia verde de base florestal.

O protocolo foi assinado em conjunto com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e com o World Resources Institute (WRI), além da própria Secretaria de Meio Ambiente. Este protocolo visa:

i.              Identificação de áreas prioritárias para a implantação de florestas visando à restauração de serviços ecossistêmicos, especialmente relacionados à conservação da água e da biodiversidade e à fixação de carbono e adaptação à mudança climática;

ii.             Apoio às iniciativas de recomposição de Reservas Legais e recuperação obrigatória de matas ciliares visando a regularização de imóveis rurais em relação à legislação florestal;

iii.            Definição de modelos de reflorestamento com espécies nativas, consorciadas ou não com espécies exóticas, de uso múltiplo, com viabilidade econômica e função ecológica;

iv.            Desenvolvimento de mecanismos de fomento ao plantio de florestas nativas ou com espécies nativas consorciadas com exóticas em áreas com vocação florestal visando à exploração econômica sob a forma de manejo sustentável, inclusive para a geração de excedentes para compensação de reservas legais de imóveis deficitários;

v.             Proposição de instrumentos e estratégias que possibilitem a inclusão de pequenos proprietários rurais em atividades florestais de uso múltiplo;

vi.            Desenvolvimento de estudos sobre mercado para produtos florestais madeireiros e não madeireiros e respectivas cadeias produtivas;

vii.           Identificação de fontes de financiamento para o plantio de florestas e para o beneficiamento de seus produtos;

viii.          Proposição de plano de negócios para a implantação de polos florestais regionais, assegurando a participação de pequenos proprietários rurais;

ix.            Compatibilização de normas que regem a implantação de florestas em reservas legais e em áreas de preservação permanente consolidadas visando gerar segurança jurídica a projetos dessa natureza;

x.             Identificação de estratégias para fortalecer pesquisas técnico-científica sobre silvicultura de espécies nativas, mediante a articulação de institutos de pesquisa, universidades e financiadores;

xi.            Construção de proposta de modelos de governança para implementação de Polos de Produção florestal regionalizados;

xii.           Desenvolvimento de metodologia para monitorar e avaliar os resultados e impactos do Plano; e

xiii.          Integração de dados e informações geradas aos sistemas de informação estaduais.


Representantes do IPEF, IUCN, WRI e SMA, junto da Secretária de
Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Patrícia Faga Iglecias Lemos, e da

Assessora Técnica do Gabinete da Secretária de Meio Ambiente,
Helena Carrascosa Von Glehn

No IPEF, as atividades serão gerenciadas pelo Grupo de Trabalho em Políticas Públicas (GTPP), coordenado pela pesquisadora Maria José de Brito Zakia. Para o prof. Luiz Ernesto George Barrichelo, diretor executivo do IPEF e signatário do protocolo, “a inclusão do IPEF neste protocolo visa utilizar o conhecimento da silvicultura de espécies plantadas para a restauração de matas nativas, procurando apoiar o produtor rural na utilização econômica de suas áreas de preservação”. Na visão do IPEF, este projeto pode se estender também para o setor privado. “Ao final deste projeto, podemos chegar a um modelo de utilização econômica destas áreas, o que levará as empresas privadas a incentivarem seus fomentados no enquadramento na legislação através desta proposta, que agrega benefícios para o meio ambiente, para o produtor e para a sociedade como um todo”, acrescenta Barrichelo.

Publicado exclusivamente via eletrônica, o IPEF Express não possui periodicidade definida e visa agilizar a divulgação de notas e informações da Diretoria, Coordenadorias do IPEF, seus Programas Cooperativos e atividades correlatas.

Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
http://www.ipef.br
Copyright 2009 IPEF. Reprodução permitida desde que citada a fonte.