PCCF busca conhecer particularidades de suas associadas
01/03/2013

Uma das frentes de atuação do Programa Cooperativo em Certificação Florestal (PCCF), planejadas para suas atividades em 2013, é realizar visitas técnicas às empresas florestais com o objetivo de conhecer os processos florestais que envolvem o uso de defensivos, considerando o contexto do processo de derrogação de uso de químicos pelo FSC. Desta forma, uma primeira visita foi realizada no mês de janeiro a empresa Duratex (unidade Agudos), onde se conheceu estes processos florestais, bem como as particularidades da empresa dentro do parâmetro de certificação florestal.

A iniciativa de realizar essas visitas veio da necessidade de atualização e conhecimento das particularidades de cada empresa, além da análise na abordagem das condicionantes apresentadas em auditorias frente ao processo de derrogação. Para isso, é necessário identificar pontos que as empresas ainda possam ter dificuldades no cumprimento, e que o programa possa colaborar cooperativamente. Com isso, o PCCF busca aprimorar e harmonizar indicadores de cumprimento das condicionantes deste processo, e posteriormente, pretende-se realizar um seminário técnico entre as empresas associadas para discussão do tema e dos resultados obtidos nestas visitas.

Kaliana Tanganelli, assistente técnica do PCCF, ressalta que “as visitas técnicas são muito importantes, pois possibilitam visualizar as diferenças de cada empresa em relação aos temas proteção e certificação florestal, procurando atender cada uma delas da melhor forma possível”.

Ainda com relação ao tema do uso de produtos químicos e a certificação, foi realizada em fevereiro uma reunião técnica na empresa Fibria (unidade Três Lagoas), com a participação da equipe do PCCF e o prof. Robinson Pitelli (Unesp-Jaboticabal), que vem conduzindo um trabalho em parceria com o programa para a análise de produtos em derrogação pelo FSC dentro da linha de avaliação de risco ambiental dos mesmos. A reunião teve como foco a discussão dos pareceres técnicos que vem sendo desenvolvidos para o programa dentro deste trabalho. Procurando aproximar esse trabalho da realidade das empresas florestais, a reunião contou com a presença de José Eduardo Petrilli (Fibria) e Jonas Salvador (Duratex), que trouxeram suas contribuições para as discussões.

Para Luciana Rocha Antunes, coordenadora do PCCF, “a reunião foi de extrema importância, pois possibilitou o alinhamento dos levantamentos científicos sobre avaliação de risco ambiental de produtos fitossanitários com o uso destes produtos em campo, durante o manejo florestal. Ao final deste processo, os resultados destes trabalhos serão publicados em revistas cientificas, e levados à discussão no âmbito dos sistemas de certificação”.


João Henrique Bispo, Kaliana Tanganelli, Luciana Antunes e Jonas Salvador, na Duratex

Temas Relacionados: PCCF, Certificação, Visita, Duratex




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.