Novo padrão de certificação FSC beneficia pequenos produtores florestais
14/08/2013

Um grande desafio e objetivo do FSC (Forest Stewardship Council) é a implantação da certificação florestal com o intuito de difundir e facilitar o bom manejo das florestas brasileiras, conforme estabelece os seus Princípios e Critérios. Mas para a maioria dos pequenos produtores florestais a dificuldade no cumprimento dos rigorosos requisitos e normas do processo de certificação FSC.

Pretendendo resolver este problema, foi aprovado o padrão SLIMF (Small and Low Intensity Managed Forests), que trata de áreas florestais em pequena escala e de baixa intensidade, administradas por comunidades, empresas ou pequenos produtores. Este novo padrão faz parte de um esforço conjunto do FSC Brasil, WWF Brasil e Universidade Federal de Viçosa (UFV), com as empresas dos setores de celulose, papel e embalagens.

Apesar de voltado em grande parte aos pequenos produtores florestais do bioma Mata Atlântica, público alvo deste novo padrão da certificação, ele é aplicável a todas as propriedades no Brasil, tanto para florestas nativas, quanto para florestas plantadas, a partir das especificações de área e intensidade de cada território.

Para a WWF Brasil, a estratégia de conservação deste projeto está diretamente ligada à transformação de mercado. "O aumento da área certificada pelo FSC implicará na ampliação da área de florestas naturais em processos de regeneração e de restauração", declara o superintendente de conservação do WWF Brasil, Michael Becker. De acordo com ele, o resultado esperado é o aumento da área de florestas plantadas certificadas pelo sistema FSC, com foco em pequena escala e na transformação de mercado consumidor de papel e celulose.

Para Kaliana Moro Tanganelli, assessora técnica do Programa Cooperativo de Certificação Florestal (PCCF) do IPEF, “o novo padrão SLIMF traz mais clareza e simplicidade na aplicação dos seus indicadores, principalmente quando é possível distinguir aqueles se referem exclusivamente às florestadas plantadas ou nativas”.

O principal objetivo da criação do SLIMF foi construir um padrão mais adequado, simplificar os processos, baixar os custos, facilitar o acesso à certificação FSC e, consequentemente, estimular a abertura de novos mercados. Para ser classificado neste padrão, é necessário se enquadrar em pelo menos um dos critérios estabelecidos pelo FSC.

Mais informações sobre o novo padrão SLIMF podem ser encontradas no site do FSC Brasil em http://br.fsc.org/programa-de-manejo-florestal.238.htm


Temas Relacionados: PCCF, Slimf, FSC




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.