Novos Cultivares

Atualmente é comum a utilização de clones de espécies puras ou híbridos nos plantios comerciais de empresas florestais. Esses clones, plantados comercialmente, chamam a atenção de pequenos e médios produtores devido à sua produtividade e homogeneidade. Esses materiais são oriundos dos programas de melhoramento genético de empresas florestais ou de outras instituições de pesquisa que priorizam materiais produtivos, rústicos, adaptados às condições determinadas de clima e solo e com qualidades específicas à finalidade, ou seja, matéria prima de alta qualidade para seu produto final. No entanto, esses materiais, tendem a interessar especificamente ao processo industrial, pois possuem características definidas e em sua maioria não atendem aos produtores que buscam materiais para usos múltiplos e também para outras condições edafoclimáticas.

Este projeto tem como objetivo disponibilizar material genético de espécies puras e de híbridos para testes de adaptação e desenvolvimento em diversas condições edafoclimáticas. Os materiais mais produtivos poderão ser indicados para plantios comerciais, direcionado a pequenos e médios produtores. A disponibilização dos cultivares é feita aos interessados para finalidade de teste.


Distribuição dos experimentos do Projeto Novos Cultivares nos Estados da União

As exigências para a aquisição dos cultivares e implantação dos experimentos, são: manter a nomenclatura dos cultivares e fornecer dados de inventário dos testes. A alteração da nomenclatura dificulta a quantificação dos resultados do programa, pois impede o rastreamento dos materiais aprovados e eventualmente utilizados em plantios comerciais. Os dados de inventário serão cadastrados em um banco de dados com objetivo de estruturação de uma rede experimental dos materiais gerados.

Objetivos

• Gerar cultivares para atender demanda de pequenos e médios produtores;
• Gerar cultivares de espécies não tradicionais ao melhoramento praticado na empresas florestais;
• Desenvolver material genético com aptidão ao uso múltiplo;
• Oferecer material clonal testado regionalmente, para comercialização de mudas, a pequenos viveiros comerciais;
• Otimizar o uso dos recursos genéticos híbridos disponíveis nos programas de melhoramento;
• Formar uma rede experimental de testes clonais;
• Fazer recomendação de materiais genéticos em função do resultado de testes locais estabelecidos;
• Quantificar e qualificar o uso de mudas clonais frente à mudas seminais;
• Demonstrar a viabilidade da cultura do Eucalipto em várias regiões;
• Implantar testes clonais em zonas carentes de informações sobre o Eucalipto;
• Estudar as interações existentes entre clone, local, nutrição e espaçamento; e
• Definir protocolo de propagação vegetativa para espécies não tradicionais.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.