Scientia Forestalis, volume 44, n. 110
p.281-291, junho de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n110.01

Development of Swietenia macrophylla King in escape areas

Desenvolvimento de Swietenia macrophylla King em área de escape

Karen Janones da Rocha1
Sidney Fernando Caldeira2
Gilvano Ebling Brondani3

1PHD Student in Forestry Engineering. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Av. Roraima, 1000 – Cidade Universitária – Camobi -97105-900 – Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: karennjr@hotmail.com.
2Professor at Forestry Engineering Department. UFMT - Universidade Federal de Mato Grosso.  Av. Fernando Correa da Costa s/n - Coxipó - 78068-000 - Cuiaba, MT, Brasil. E-mail: sidneycal@gmail.com.
3Professor at Departament of Forestry Science. UFLA - Universidade Federal de Lavras. Caixa Postal 3037 -  Campus Universitário - 37200000 - Lavras, MG, Brasil. E-mail: gebrondani@yahoo.com.br.

Recebido em 01/01/2015 - Aceito para publicação em 10/10/2015

Resumo

O cultivo de Swietenia macrophylla King é inviabilizado pela ação de leptobroca. Assim, os objetivos para o estudo foram avaliar o desenvolvimento da espécie em plantio homogêneo no Sudoeste do estado de Mato Grosso, Brasil, e a região como área de escape à ação da Hypsipyla grandella Zeller. Foram plantadas 150 árvores no espaçamento 3,0 m x 3,0 m, distribuídas em quatro blocos de 21 árvores, além da bordadura. Cinco meses após o plantio foram avaliados a sobrevivência e o diâmetro à altura do colo. Periodicamente, até 152 meses, foram registrados densidade, diâmetro à altura do peito, altura total e altura comercial e determinadas área transversal média e área basal. Complementarmente, cada árvore foi classificada pela forma do fuste e seu estado fitossanitário. Aos 152 meses, com de 53,6% de sobrevivência, os valores médios e coeficientes de variação foram, respectivamente, de 20,6 cm (4,7%), 16,3 m (4,3%), 5,5 m (6,4%), 0,0346 m2 árvore-1 (9,3%) e 20,5295 m2 ha-1, e mais de 50% das árvores com fuste reto sem ou com galhos. A mortalidade foi devida a causas abióticas e não foram registrados problemas fitossanitários. A região apresenta potencial para o cultivo de S. macrophyla e pode ser considerada como área de escape para a leptobroca.
Palavras-chave: Silvicultura, mogno, leptobroca, evasão.

Abstract

Swietenia macrophylla King cultivation is made difficult by the shoot borer action. Thus, the objectives of this research were to evaluate the development of the species in a homogeneous plantation in south western Mato Grosso State, Brazil, and to evaluate if the region could act as an escape area from the action of Hypsipyla grandella Zeller. 150 S. macrophylla seedlings were planted in 3.0 m x 3.0 m row spacing, distributed into four 21 trees blocks, in addition to the border. Five months after planting, the survival and diameter at ground level were measured. Periodically, until 152 months of age, density, diameter at breast height, total height and commercial height were measured, and the average cross-sectional area and basal area were determined. In addition, each tree was rated by stem shape and health. At 152 months, with 53.6% survival, the average rates and coefficient of variation were 20.6 cm (4.7%), 16.3 m (4.3%), 5.5 m (6.4%), 0.0346 m2 tree-1 (9.3%) and 20.5295 m2 ha-1, respectively, and over 50% of the trees had a straight stem with or without branches. Mortality was due to abiotic causes, and no crop health problems were recorded. The region shows potential for S. macrophyla growth and may be considered as an escape area from the Hypsipyla grandella Zeller borer.
Keywords: Forestry, mahogany, shoot borer, evasion.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.