Scientia Forestalis, volume 41, n. 97
p.007-014, março de 2013

Influência do volume do tubete e do método de plantio no crescimento de um povoamento de Pinus taeda aos nove anos de idade

Effect of container size and planting method on growth of a nine-years-old Pinus taeda stand

Mário Dobner Júnior1
Paulo André Trazzi1
Antonio Rioyei Higa2
Rudi Arno Seitz3

1Engenheiro Florestal, Doutorando em Engenharia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Pref. Lothário Meissner, 900 - Jardim Botânico - Campus III. 80210-170 - Curitiba - PR - E-mail: dobnerjr@gmail.com; patrazzi@gmail.com.
2Engenheiro Florestal, PhD, Professor do Departamento Ciências Florestais. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Pref. Lothário Meissner, 900 - Jardim Botânico - Campus III. 80210-170 - Curitiba - PR - E-mail: antonio.higa@gmail.com.
3Engenheiro Agrônomo, PhD, Professor do Departamento Ciências Florestais. UFPR - Universidade Federal do Paraná (in memoriam).

Recebido em 22/05/2011 - Aceito para publicação em 05/11/2012

Resumo

Embora existam tubetes de vários tamanhos, a produção de mudas de Pinus taeda no Sul do Brasil é realizada, predominantemente, em tubetes cilíndricos de 55-60 cm³. A utilização de tubetes de maior volume pode ser uma forma de diminuir o efeito negativo da deformação radicular causada pela limitação do espaço de crescimento. Desta forma, o presente trabalho avaliou características morfológicas de mudas produzidas em tubetes de 60 e 200 cm³ com seis meses de idade e o efeito de dois métodos de plantio, pá-chilena e sacho, sobre o crescimento das mudas no campo, após um mês, um, dois, quatro e nove anos do plantio. Verificou-se que mudas produzidas em tubetes de 200 cm³ possuem maiores diâmetro de colo, altura e massa seca. Com relação ao desempenho das mudas no campo, detectou-se diferença significativa na altura aos dois anos de idade entre os tratamentos. Entretanto, não houve diferença para o DAP e área basal aos quatro e nove anos e, para o estoque volumétrico aos nove. Diante disto, é possível concluir que a utilização de recipientes menores é sim viável, sendo, portanto, possível conciliar os aspectos silviculturais com os econômicos.
Palavras-chave: mudas, viveiro, recipientes para produção de mudas.

Abstract

Although different container sizes are available, the production of Pinus taeda seedlings in the southern region of Brazil is mainly done with cylindrical 55-60 cm³ plastic tubes. The use of bigger sized containers could be an alternative to avoid root deformation caused by limited rooting space. Thus, the present study evaluated morphological characteristics of seedlings produced on containers with 60 and 200 cm³. Moreover, two different planting methods have been carried out, Chilean-shovel (P) and hoe (S), resulting three different treatments (60S, 60P and 200P). Growth performance (DBH, G, Volume) was analyzed four and nine years after planting. It was observed that seedlings produced with 200 cm³ containers showed wider diameter at the base, were taller and had greater dry matter production. In the field, although significant differences on height have been observed two years after planting, after four and nine years, no differences could be found on the DBH and basal area, as well as at the ninth and eleventh year on the volumetric stock. Thus, it can be concluded that the use of smaller containers is feasible and can be reconciled the silvicultural and economic aspects.
Keywords: seedlings, nursery, chilean-shovel, hoe.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.