Scientia Forestalis, volume 45, n. 115
setembro de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n115.02

Modelagem da mortalidade em povoamentos de Pinus taeda L.

Modelling mortality in Pinus taeda L. stands

Rodrigo Otávio Veiga de Miranda1
Afonso Figueiredo Filho2
Sebastião do Amaral Machado3
Renato Vinícius Oliveira Castro4
Luan Demarco Fiorentin5
Luiz Gastão Bernett6

1Doutor em Engenharia Florestal. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Rua Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico - 80210-170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: rov_miranda@yahoo.com.br.
2Professor Associado do Departamento de Engenharia Florestal. UNICENTRO - Universidade Estadual do Centro-Oeste / Centro de Ciências Agrárias e Ambientais. PR-153 - KM 7 – Bairro Riozinho - Caixa-postal: 121 - 84500-000 - Irati, PR , Brasil. E-mail: afigfilho@gmail.com.
3Professor Titular do Departamento de Ciências Florestais. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Rua Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico - 80210-170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: profsamachado@gmail.com.
4Professor Adjunto no Departamento de Ciências Agrárias. UFSJ – Universidade Federal de São João Del Rei / CSL - Campus Sete Lagoas. Rua Sétimo Moreira Martins - Itapoã II - 35702-031 - Sete Lagoas, MG, Brasil. E-mail: renatocastro@ufsj.edu.br.
5Doutorando em Engenharia Florestal. UFPR – Universidade Federal do Paraná. Rua Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico - 80210-170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: luanfiorentin@hotmail.com.
6Engenheiro Florestal. Klabin S.A. Fazenda Monte Alegre s/n – Harmonia - 84275-000 - Telêmaco Borba PR, Brasil. E-mail: gastao@klabin.com.br.

Recebido em 03/04/2016 - Aceito para publicação em 30/03/2017

Resumo

A mortalidade de árvores é um dos fatores com influência direta no crescimento e produção florestal. Sua avaliação requer atenção pois representa um componente essencial na simulação da dinâmica florestal. O objetivo deste trabalho foi ajustar e avaliar modelos matemáticos para estimar a probabilidade de mortalidade de povoamentos de Pinus taeda L. Os dados foram provenientes de parcelas permanentes em povoamentos não desbastados, localizados na região de Telêmaco Borba, estado do Paraná, com idade de 3,2 a 21 anos. Inicialmente, foi avaliada a dinâmica da mortalidade, por idade e classe de sítio. O comportamento do número de árvores vivas e mortas por classe diamétrica também foi analisado, assim como determinada a amplitude diamétrica de ocorrência da mortalidade. Foram testados quatro modelos de probabilidade de mortalidade por classe diamétrica. A ocorrência de mortalidade foi observada a partir dos cinco anos de idade, até a classe diamétrica de 28 cm e entre o diâmetro mínimo até 75% do diâmetro médio aritmético da parcela. O modelo exponencial estimou melhor o número de árvores mortas por hectare, para as três classes de sítio, o qual empregou o índice de área basal (BAI) como variável independente, assim como o sítio (S), centro da classe diamétrica (CCd), idade (I) e área basal da classe diamétrica (Gclasse).
Palavras-chave: Mortalidade regular; probabilidade de mortalidade; função exponencial.

Abstract

Tree mortality is a factor with direct influence on forest growth and production. Its evaluation requires attention in order to represent an essential component in the simulation of forest dynamics. The aim of this study was to fit and evaluate  mathematical models to estimate the probability of tree mortality in Pinus taeda L. stands. Data were obtained from permanent non-thinned plots, located in the region of Telemaco Borba, State of Parana, Brazil, aged from 3.2 to 21 years. Initially mortality dynamics was evaluated by age and site class. Also, the behavior of the number of living trees and mortality were analyzed by diameter class, as well as specifying the diametric range of mortality. The mortality of the stands was estimated using four probability of mortality models by diameter class. The occurrence of mortality was observed from five years of age until the diametric class of 28 cm and the minimum diameter until 75% of the arithmetical mean diameter of the plot. The exponential model that estimated the number of dead trees per hectare for the three site classes, used the basal area index (BAI) as independent variable, as well as site (S), center of diameter class (CCd), age (I) and basal area by diameter class (Gclasse).
Keywords: Regular mortality; probability of mortality; exponential function.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.