Scientia Forestalis, volume 43, n. 105
p.27-36, março de 2015

Uso do inventário florestal e da uniformidade entre árvores como ferramenta de monitoramento da qualidade silvicultural em plantios clonais de eucalipto

Using forest inventory and uniformity among trees to monitor silvicultural quality in Eucalyptus clonal plantations

Rodrigo Eiji Hakamada1
José Luiz Stape2
Cristiane Camargo Zani de Lemos3
Adriano Emanuel Amaral Almeida4
Luis Fernando Silva5

1Doutorando em Recursos Florestais. USP – Universidade de São Paulo  - ESALQ - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Pesquisador, International Paper, SP340, km171 - 13840-970, Mogi Guacu, SP. E-mail: rodrigo_hakamada@yahoo.com.br.
2PhD. Professor associado. North Carolina State University, 3108, Jordan Hall, 27695-8008, Raleigh, NC. E-mail: jlstape@ncsu.edu.
3Pesquisadora Doutora. International Paper, SP340, km171, CEP 13840-970, Mogi Guacu, SP. E-mail: cristiane.lemos@ipaper.com.
4Mestre. Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento. International Paper, SP340, km171 - 13840-970, Mogi Guacu, SP. E-mail: adriano.almeida@ipaper.com.
5Mestre. Gerente Geral Florestal. International Paper, SP340, km171 -13840-970, Mogi Guacu, SP. E-mail: lfernando.silva@ipaper.com.

Recebido em 07/10/2013 - Aceito para publicação em 15/09/2014

Resumo

O manejo silvicultural é um dos fatores determinantes da produtividade florestal. Falhas em operações silviculturais podem ocasionar perdas significativas ao povoamento. Um sistema de monitoramento que permita identificar a qualidade operacional em larga escala mostra-se essencial para minimizar essas ocorrências. Assim, o objetivo do trabalho foi propor uma metodologia para o monitoramento da qualidade silvicultural utilizando uma rede de inventário florestal e a uniformidade entre árvores. Para isso, foram realizadas duas etapas: i) Determinação do intervalo ótimo de uniformidade (IOU) e ii) Aplicação da metodologia de monitoramento da qualidade silvicultural utilizando o índice de uniformidade que expressa a percentagem de volume acumulado por 50% das árvores plantadas de menor volume individual (PV50). Na primeira etapa utilizaram-se cinco testes clonais de eucalipto com distintos níveis de produtividade para padronizar o IOU. Na segunda etapa, o conceito foi aplicado em escala comercial em uma rede de parcelas de inventário florestal instalada em 12.000 hectares de plantios de um único clone de Eucalyptus urophylla no nordeste do estado de São Paulo, com cerca de 2 anos de idade, e plantados no período de 1995 a 2009. Não se detectou diferença estatística do índice de uniformidade PV50 entre os testes clonais a despeito de suas distintas produtividades, evidenciando que o índice de uniformidade pode ser generalizado, independentemente da capacidade produtiva do sítio. O IOU do PV50 foi de 37 a 50%, ou seja, parcelas amostrais que possuírem o PV50 dentro deste intervalo podem ser consideradas satisfatoriamente “uniformes”. Na etapa de aplicação, observou-se uma forte evolução do PV50 ao longo do tempo. Nos plantios realizados em 1995 a média do índice foi de 29% e elevou-se para 42% em 2009, acompanhado pela mudança no manejo silvicultural ao longo dos anos. A metodologia se mostrou adequada para monitorar plantios em escala comercial por meio de índices de uniformidade utilizando a rede de inventário contínuo.
Palavras-chave: Índices de uniformidade; Recomendações Silviculturais; Controle de Qualidade; Povoamentos Clonais; Qualidade Silvicultural.

Abstract

Silvicultural management is one of the determinants of forest productivity. Failures in silvicultural operations can cause significant losses in productivity to the stand. A monitoring system for identifying the operational quality at a large scale proves to be essential in minimizing the frequency of these failures. Therefore, the objective of the study was to propose a methodology for monitoring silvicultural quality using a forest inventory network. Two steps were performed: i) Determination of the optimal interval of uniformity (IOU) and ii) Apply the silvicultural quality monitoring methodology using a uniformity index which represents the accumulated volume in the smallest 50% of the planted trees (PV50) in an inventory plot. In the first stage we used five clonal tests of Eucalyptus with different levels of productivity to standardize the Optimum Range of Uniformity (IOU). In the second stage, the concept was applied on a commercial scale in a network of forest inventory plots installed in 12,000 hectares of plantations of a single clone of Eucalyptus urophylla in northeastern state of São Paulo, approximately 2 years old, and planted from 1995 to 2009. There was no statistical difference in uniformity index PV50 among clonal tests despite their different productivities, showing that the uniformity index can be generalized, independent of the productive capacity of the site. The IOU of PV50 was from 37 to 50%, i.e., sample plots that have the PV50 within this range may be considered satisfactorily uniform. In the application phase, we observed a strong evolution of PV50 over time. In plantations established in 1995 the average rate was 29% and rose to 42% in 2009, accompanied by a change in silvicultural management over the years. The methodology was adequate to monitor forests on a commercial scale through uniformity indices using the network of continuous inventory.
Keywords: Uniformity Index; Silvicultural recommendations; Quality Control; Clonal populations; Silvicultural quality.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.