Scientia Forestalis, volume 45, n. 115
setembro de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n115.03

Pós-estratificação em inventário florestal da vegetação arbórea-arbustiva

Post-stratification in forest inventory of tree-shrub vegetation

Gabriela Paranhos Barbosa1
Gilciano Saraiva Nogueira2
Marcio Leles Romarco de Oliveira2
Evandro Luiz Mendonca Machado2
Renato Vinícius Oliveira Castro3
Gleyce Campos Dutra2

1Doutorando no Departamento de Engenharia Florestal. UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - Rodovia MGT 367 KM 583, n. 5000 - Alto Jacuba, Diamantina, MG, Brasil. E-mail: barbosa_gabriella@hotmail.com.
2Professor Adjunto no Departamento de Engenharia Florestal. UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - Rodovia MGT 367 KM 583, n. 5000 - Alto Jacuba, Diamantina, MG, Brasil. E-mail: nogueirags@gmail.com; marcioromarco@gmail.com; machadoelm@gmail.com; gleycedutra@yahoo.com.br.
3Professor Adjunto no Departamento de Ciências Agrárias. UFSJ - Universidade Federal de São João Del-Rei - CSL - Campus Sete Lagoas, Rua Sétimo Moreira Martins - Itapoã II - 35702031 - Sete Lagoas, MG, Brasil. E-mail: castrorvo@ymail.com.

Recebido em 10/07/2016 - Aceito para publicação em 30/03/2017

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar procedimentos de pós-estratificação em inventário florestal da vegetação arbórea-arbustiva, realizado em uma área de transição entre Floresta Estacional Semidecidual e Cerrado sensu stricto. Foram alocadas sistematicamente 119 parcelas de 20 × 50 m e amostrados todos os indivíduos arbóreo-arbustivos. Dois tipos de pós-estratificação das parcelas foram efetuados: pela fitofisionomia e por agrupamento de parcelas distribuídas sistematicamente. Avaliou-se a precisão do inventário florestal, com o uso dos procedimentos de pós-estratificação adotados no estudo. A pós-estratificação pela fitofisionomia gerou os estratos A, que representa a fitofisionomia Floresta Estacional Semidecidual; e B, que representa o Cerrado sensu stricto. A pós-estratificação por agrupamento de parcelas distribuídas sistematicamente definiu três estratos (E1, E2 e E3) e, pelas estatísticas do inventário, essa apresentou-se mais precisa do que a pós-estratificação pela fitofisionomia, com o menor erro de amostragem (3,72%) e menor amplitude do intervalo de confiança.
Palavras-chave: Amostragem sistemática, análise de agrupamento, transição.

Abstract

This study aimed to analyze post-stratification procedures for forest inventory of the tree-shrub vegetation, effectuated in a transition area between Semi-deciduous Tropical Forest and Cerrado sensu stricto. One hundred and nineteen plots of 20 x 50 m have been systematically allocated, with all arboreal-shrubby individuals sampled. Two types of plots were used: post-stratification by phyto-physiognomy and by grouping systematically distributed plots. The accuracy of the forest inventory was evaluated through the application of post-stratification procedures used in the study. The post-stratification by phyto-physiognomy generated strata A, representing the Semi-deciduous Tropical Forest; and B, the Cerrado sensu stricto. The post-stratification by grouping plots, systematically distributed defined three strata (E1, E2 and E3). By the statistics obtained from the inventory, this was more accurate than the post-stratification by phyto-physiognomy, with the smallest sampling error (3.72%), and lower amplitude of the confidence interval.
Keywords: Systematic sampling, cluster analysis, transition.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.