Scientia Forestalis, volume 40, n. 95
p.327-336, setembro de 2012

Propriedades de madeiras termorretificadas de Eucalyptus grandis e SP

Properties of thermorectificated wood of Eucalyptus grandis and Eucalyptus

Solange de Oliveira Araújo1
Benedito Rocha Vital2
Zaíra Morais dos Santos Hurtado de Mendoza3
Túlio Anselmo Vieira4
Angélica de Cássia Oliveira Carneiro2

1Engenheira Florestal, Dsc. Ciência Florestal, Pós-doutoranda em Ciência Florestal. UFV – Universidade Federal de Viçosa - Departamento de Engenharia Florestal, CEP. 36570-000, Viçosa – MG. E-mail: solangeeoa@yahoo.com.br
2Engenheiro(a) Florestal, Dsc. em Ciência Florestal. Professor(a) do Dep. Eng. Florestal – UFV - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, CEP: 36570-000. E-mail: bvital@ufv.br, cassiacarneiro@ufv.br
3Engenheira Florestal, Dsc. em Ciência Florestal. Professora do Departamento de Engenharia Florestal. Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá-MT, CEP: 78060-900. E-mail: zaira@ufmt.br
4Estudante de Pós Graduação em Ciência Florestal. UFV – Universidade Federal de Viçosa - Departamento de Engenharia Florestal, Viçosa-MG, CEP: 36570-000. - E-mail: tuliovieira19@hotmail.com

Recebido em 28/07/2011 - Aceito para publicação em 15/06/2012

Resumo

Tratamento térmico aplicado na madeira provoca a sua degradação e/ou rearranjo dos seus principais constituintes químicos, principalmente celulose, hemiceluloses e lignina, melhorando algumas propriedades, tais como estabilidade dimensional, resistência ao ataque de organismos xilófagos e a diminuição da higroscopicidade. Isto ocorre principalmente pela degradação dos grupos OH presentes nas hemiceluloses, constituinte mais hidrófilo da madeira. O presente trabalho teve por objetivos determinar o efeito da termorretificação no equilíbrio higroscópico, densidade, retratibilidade da madeira, dureza Janka, módulo de ruptura e elasticidade a flexão estática nas madeiras de Eucalyptus grandis e Eucalyptus sp. As madeiras foram aquecidas entre os pratos de uma prensa, em uma estufa a vácuo e em uma estufa em meio com nitrogênio. Os tratamentos foram realizados na temperatura ambiente, 180, 200 e 220 ºC, por uma hora, após atingir a temperatura estipulada. Os resultados indicaram grande potencial do tratamento térmico, uma vez que para todas as madeiras termorretificadas foi observada uma redução no equilíbrio higroscópico, principalmente para o tratamento térmico na estufa com nitrogênio. A densidade básica, de um modo geral, foi afetada apenas nas temperaturas de 200 e 220 ºC independentemente do método utilizado. As contrações volumétricas tenderam a diminuir com o aumento da temperatura, no entanto, em algumas situações essas contrações foram aumentadas, como nos tratamentos da estufa a vácuo. As propriedades mecânicas foram afetadas de diversas formas. Observou-se que o aumento da dureza Janka não foi tão expressivo. Observou-se que o MOR e MOE da madeira termorretificada de Eucalyptus grandis diferiram significativamente entre os métodos, no entanto, foram iguais para a termorretificação realizada na prensa e estufa a vácuo. Madeiras termorretificadas na presença de nitrogênio apresentaram os maiores valores de MOE. Para o Eucalyptus sp. a termorretificação na estufa com nitrogênio resultou em maiores valores de MOR, quando comparado com a testemunha. Neste método, de modo geral, não foi encontrada influência da temperatura no MOR, contudo para a temperatura de 220 ºC, foi obtida a maior resistência à ruptura.
Palavras-chave: Termorretificação, Eucalyptus grandis, Eucalyptus sp., propriedades físicas e mecânicas.

Abstract

Heat treatment applied to wood causes its degradation and / or rearrangement of its chemical constituents, especially cellulose, hemicellulose and lignin, improving some properties such as dimensional stability, resistance to attack by organisms xylophagous and decreased hygroscopicity. This is due mainly to the hemicelluloses OH groups degradation. Hemicelluloses are the more hydrophilic woodconstituent. This work aimed to determine the effect of thermorectification in hygroscopic equilibrium, density, shrinkage of the wood, Janka hardness, modulus of resistance to bending, modulus of elasticity in static bending in the woods of Eucalyptus grandis and Eucalyptus sp.. Woods were heated between the plates of a press or in a vacuum oven or in a oven filled with nitrogen. Treatments were performed at room temperature, 180, 200 and 220 ° C for one hour after reaching thestipulated temperature. The results indicate a great potential of thermal treatment, since in all thermorectified woods was observed a reduction in equilibrium moisture content, mainly for those heated in the oven with nitrogen. Wood density, in general, was affected only at temperatures of 200 and 220 ° C regardless of the method used. The volumetric contractions tended to decrease with increasing temperature, however, in some cases these contractions were increased, as in woods heated in the vacuum oven. The mechanical properties were affected in different ways. It was a small Janka hardness increse that was notsignificant. But it was observed significant differences between Eucalyptus grandis wood MOR and MOE due to termorectification methods. However the diference was not significantly for wood termorectified in the press or under the vacuum. Wood thermorectified in the presence of nitrogen showed higher MOE. For Eucalyptus sp wood thermorectified in the oven with nitrogen resulted in higher values of MOR compared with the control. In this method, in general, there was no influence of temperature on MOR, however at temperature of 220ºC, was observed the highest tensile strength.
Keywords: Thermorectification, Eucalyptus grandis, Eucalyptus sp., physical and mechanical properties.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.