Scientia Forestalis, volume 44, n. 111
p.575-586, setembro de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n111.04

Avaliação ergonômica do processo de mensuração florestal

Ergonomic evaluation of forest mensuration process

Stanley Schettino1
Luciano José Minette2
Agostinho Lopes Souza3
Amaury Paulo Souza3

1Doutorando em Ciência Florestal.  UFV - Universidade Federal de Viçosa. Campus Universitário - 36570000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: stanley.schettino@oi.com.br.
2Professor Associado do Departamento de Engenharia Elétrica de Produção. UFV - Universidade Federal de Viçosa – Campus Universitário - 36571000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: minette@ufv.br.
3Professor titular do Departamento de Engenharia Florestal. UFV - Universidade Federal de Viçosa. Campus Universitário - 36571000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: alsouza@ufv.br; amaury@ufv.br.

Recebido em 25/09/2015 - Aceito para publicação em 15/01/2016

Resumo

Este estudo realizou uma avaliação ergonômica dos trabalhadores em oito atividades de mensuração florestal, no Estado de Minas Gerais. Foi avaliado, para cada uma das atividades desenvolvidas, a carga de trabalho físico, a biomecânica, o risco de LER/DORT e os fatores ambientais ruído, vibração e conforto térmico, de forma a determinar os riscos ergonômicos a que os trabalhadores estavam expostos durante o desenvolvimento dessas atividades. Os resultados evidenciaram que o ambiente de trabalho estudado proporcionava diferentes riscos ergonômicos aos trabalhadores. Na avaliação da carga de trabalho físico, apenas as atividades de determinação do fator de empilhamento e o inventário físico de madeira encontraram-se dentro dos limites de carga cardiovascular recomendados. A análise biomecânica indicou que a cubagem rigorosa e a coleta de discos de madeira ultrapassaram a carga limite recomendada. As atividades de cubagem rigorosa e a coleta de solos foram consideradas como de altíssimo risco para o desenvolvimento de LER/DORT. A sobrecarga térmica foi o fator ambiental que apresentou maior risco ergonômico aos trabalhadores em todas as atividades, seguido do ruído nas atividades de cubagem rigorosa e coleta de discos de madeira.
Palavras-chave: Manejo florestal; Risco ergonômico; Saúde do trabalhador.

Abstract

This study carried out an ergonomic evaluation of workers in eight forest mensuration activities in the State of Minas Gerais. For each of the activities developed, the physical workload, the biomechanics, the risk of RSI / MSDs and environmental factors noise, vibration and thermal comfort, in order to determine the ergonomic risks to which workers were exposed during the development of these activities were evaluated. The results showed that the studied workplace provides different ergonomic risks to workers. In evaluating the physical workload, only the activities of the stacking factor determination and the wood physical inventory were within the recommended cardiovascular load limits. Biomechanical analysis indicated that the rigorous volume determination and collecting wooden disks exceeded the recommended load limit. The activities of rigorous volume determination and soil collecting have been considered as with great risk of developing RSI / MSDs. The thermal overload was the environmental factor that presented greatest ergonomic risk to workers in all activities, followed by the noise in the activities of rigorous volume determination and collecting wooden disks.
Keywords: Forest management; Ergonomic risk; Worker's health.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.