Scientia Forestalis, volume 40, n. 96
p.463-471, dezembro de 2012

Qualidade das toras e da madeira serrada de seis espécies de eucalipto cultivadas no litoral de Santa Catarina

Log and lumber quality of six eucalypts species cultivated on the coast of Santa Catarina

Kerling Fabiane Hornburg1
Jackson Roberto Eleotério2
Tania Regina Bagattoli1
Adilson Luiz Nicoletti1

1Engenheiro Florestal. , FURB - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências Tecnológicas. Rua São Paulo, 3250, CEP 89030-000, Blumenau (SC) - E-mail: kerlingh@gmail.com, trbtania@gmail.com, adilson_luiz@hotmail.com.
2Engenheiro Florestal, Dr., Professor do Departamento de Engenharia Florestal. FURB - Universidade Regional de Blumenau, Centro de Ciências Tecnológicas, Rua São Paulo, 3250, CEP 89030-000, Blumenau (SC) - E-mail: jreleote@furb.br.

Recebido em 06/10/2011 - Aceito para publicação em 11/09/2012

Resumo

Com o objetivo de avaliar espécies promissoras para a produção de madeira maciça, 180 toras de Corymbia torelliana F. Muell., Eucalyptus cloeziana F. Muell., Eucalyptus resinifera Sm., Eucalyptus pilularis Sm., Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden e do híbrido Eucalyptus grandis W Hill ex Maiden x Eucalyptus urophylla S. T. Blake foram classificadas em três classes de diâmetro. Em seguida, as medidas de diâmetros, flechas e rachaduras foram utilizadas para qualificar as toras, nos parâmetros de conicidade, encurvamento e rachaduras. A madeira serrada, em um total de 1898 peças, foi avaliada para determinar a qualidade da madeira serrada por meio da medida das flechas de arqueamento e encurvamento, rachaduras de topo, área coberta por nós vivos e nós mortos. As espécies menos usuais, Corymbia torelliana, Eucalyptus cloeziana, Eucalyptus pilularis e Eucalyptus resinifera apresentaram qualidade de toras igual àquela obtida nas toras de Eucalyptus grandis. A madeira serrada de Corymbia torelliana apresentou a mesma qualidade que a madeira serrada de Eucalyptus grandis quando avaliada para arqueamento e encurvamento. Entretanto, foi ainda superior a esta última espécie na intensidade de rachaduras de topo. A intensidade da maioria dos defeitos diminuiu com o aumento do diâmetro das toras.
Palavras-chave: Eucalyptus, Corymbia, defeitos, tensões de crescimento.

Abstract

In order to evaluate promising species for lumber production, one hundred and eighty logs of Corymbia torelliana F. Muell., Eucalyptus cloeziana F. Muell., Sm Eucalyptus resinifera, Eucalyptus pilularis Sm, Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden and the hybrid Eucalyptus grandis Hill ex Maiden W x Eucalyptus urophylla S. T. Blake were classified into three diameter classes. Next, diameter, deflection and crack measurements were used to characterize such logs in the parameters of taper, bow and cracks. The lumber obtained from those logs, a total of 1898 pieces, was evaluated to determine their quality by measuring the spring, bow, end-splitting and the covered area by live and dead knots. The log quality of Corymbia torelliana, Eucalyptus cloeziana, Eucalyptus pilularis and Eucalyptus resinifera is equal to the quality of those logs obtained from Eucalyptus grandis. The lumber of Corymbia torelliana had the same quality as the lumber of Eucalyptus grandis when evaluated for cupping and bow. It was also better than the latter in the intensity of top splits. The intensity of most defects decreased with increasing diameter of the logs.
Keywords: Eucalyptus, Corymbia, defects, growth stress.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.