Scientia Forestalis, volume 45, n. 115
setembro de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n115.05

Resistência biológica da madeira de eucalipto tratada com CCA-C a cupins subterrâneos em laboratório

Biological resistance to subterranean termites of eucalypt wood treated with CCA-C in laboratory tests

Dercilio Junior Verly Lopes1
Juarez Benigno Paes2
Ivaldo Pontes Jankowsky3
Graziela Baptista Vidaurre4
Pedro Gutemberg Alcântara Segundinho4

1Doutorando em Recursos Florestais. MSU - Mississippi State University. 75 B.S. Hood Dr, MS 39762, Starkville, Mississipi, EUA. E-mail: dvl23@msstate.edu.
2Professor Titular do Departamento de Ciências Florestais e da Madeira. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo / CCAE - Centro de Ciências Agrárias e Engenharias. Av. Gov. Lindemberg, 316 - Caixa-postal: 16 - 29550-000 - Jeronimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: jbp2@uol.com.br.
3Professor Associado do Departamento de Ciências Florestais. USP - Universidade de São Paulo / ESALQ -  Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Av. Pádua Dias, 11 – Caixa Postal 09 - 13418-900 - Piracicaba, SP, Brasil. E-mail: jankowsky@usp.br.
4Professor(a) Adjunto(a) no Departamento de Ciências Florestais e da Madeira. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo / CCAE - Centro de Ciências Agrárias e Engenharias. Av. Gov. Lindemberg, 316 - Caixa-postal: 16 - 29550-000 - Jeronimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: grazividaurre@gmail.com; p_gutemberg2001@yahoo.com.br.

Recebido em 20/07/2016 - Aceito para publicação em 04/04/2017

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a resistência biológica de moirões de Corymbia torelliana e Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, tratados com CCA-C, ao cupim Nasutitermes corniger em testes de laboratório. Para o tratamento dos moirões empregou-se o processo de célula cheia (Bethell). Os moirões tinham 2,20 metros de comprimento e classes diamétricas de 8 a 10; 10 a 12 e 12 a 14 cm. Foram sorteados oito moirões por classe e espécie florestal, e seis foram tratados e dois não tratados (controle). Foi cortado um disco de 2,0 cm de espessura, a 0,50 m da base de cada moirão (não tratado), para avaliar a massa específica básica e as porcentagens de cerne e alburno e, a penetração de cobre (moirão tratado). De cada disco (moirão tratado) foram retiradas quatro amostras da periferia até 1,5 cm (posição 1) e de 1,5 a 3,0 cm (posição 2) para avaliar a retenção e o grau de deterioração provocado nos moirões pelo cupim N. corniger. Foram realizados ensaios de alimentação forçada e de preferência alimentar. As maiores perdas de massa nos ensaios de alimentação forçada e de preferência alimentar foram para a madeira de C. torelliana. Para as madeiras tratadas os cupins sobreviveram 13 e 9 dias, para o C. torelliana e E. grandis x E. urophylla, respectivamente. Os melhores resultados de resistência biológica foram encontrados para a madeira tratada de E. grandis x E. urophylla em ambos os ensaios.
Palavras-chave: Ensaios biológicos, moirões, Corymbia torelliana, Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla.

Abstract

This work aimed to evaluate the biological resistance of Corymbia torelliana and Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla wood treated with CCA-C, against the termite Nasutitermes corniger in laboratory tests. For the treatment of fence posts the full-cell process (Bethell) was employed. The fence posts measured 2.20 meters in length and diametrical classes were of 8 to 10; 10 to 12 and 12 to 14 cm. Thus eight fence posts per class and forest species were selected, and six were treated and two untreated (control). A disk of 2.0 cm thickness at .50 m from the base was cut from each fence post (untreated), to evaluate the basic density and the heartwood and sapwood percentages and the penetration of copper (treated fence posts). Of each disk (treated fence posts) four samples were obtained from the periphery to 1.5 cm (position 1) and 1.5 to 3.0 cm (position 2) to evaluate the retention and degree of deterioration caused by N. corniger termite in the fence post. Tests were carried out with no choice feeding and choice feeding tests. The greatest mass losses in the no choice feeding and choice feeding tests were those with C. torelliana wood. In treated wood termites survived 13 and 9 days to the C. torelliana and E. grandis x E. urophylla woods, respectively. The best results of biological resistance to termites were found for the E. grandis x E. urophylla treated wood in both tests.
Keywords: Biological tests, fence posts, Corymbia torelliana, Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.