Scientia Forestalis, volume 45, n. 113
março de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n113.06

Physic-chemical properties and substrate formulation for Eucalyptus seedlings production

Propriedades físico-quimicas e formulação de substratos para produção de mudas de Eucalyptus

Dagma Kratz1
Antonio Carlos Nogueira1
Ivar Wendling2
José Elias Mellek3

1Professor(a) do Departamento de Ciências Florestais. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Prefeito Lothario Meissner - Jardim Botânico -  80210170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: dagmakratz@yahoo.com.br; nogueira@ufpr.br
2Pesquisador Doutor. Embrapa Florestas - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.  Estrada da Ribeira, km 111 – Caixa Postal: 319 - 83411000 - Colombo, PR, Brasil. E-mail: ivar.wendling@embrapa.br
3Doutor em Engenharia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Prefeito Lothario Meissner - Jardim Botânico -  80210170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: eemellek@yahoo.com.br

Recebido em 08/10/2015 - Aceito para publicação em 06/07/2016

Resumo

Objetivou-se avaliar a viabilidade de uma série de materiais para formulação de substratos, com foco em resíduos agroindustriais, e a influência de suas propriedades físico-químicas na produção de mudas de Eucalyptus benthamii, e verificar a semelhança entre os componentes testados. Foram formulados 100 tratamentos. Realizou-se semeadura direta em tubetes de 55 cm³, acondicionados em bandejas plásticas, alocadas em estufa por 120 dias. Como resultados, em relação às propriedades físicas, formaram-se quatro grupos: Grupo 1- constituído por elementos de alta macroporosidade; Grupo 2- equilíbrio entre macro e microporos, Grupo 3- maior proporção de microporos e Grupo 4- alta densidade associada à alta microporosidade. Quanto às propriedades químicas, formaram 2 grupos: Grupo 2- biossólido e Grupo 1 - demais componentes. Verificou-se maior crescimento nos substratos com maior capacidade de retenção de água e os altos níveis de condutividade elétrica e pH não prejudicaram o crescimento das mudas. A casca de pinus semidecomposta e diferentes granulometrias de moinha de carvão proporcionaram redução no crescimento quando inseridas na formulação dos substratos. O resíduo regional, biossólido, apresentou o menor custo aliado ao bom crescimento das plantas e a utilização da moinha de carvão justifica-se a fim de reduzir os custos de produção.
Palavras-chave: Moinha de carvão, turfa, casca de pinus, casca de arroz carbonizada, biossólido, análise de agrupamento.

Abstract

Based on substrate importance for seedling production, we evaluated the feasibility of using a variety of materials, with a focus on agro-industrial residues, and the influence of their physic-chemical properties on Eucalyptus benthamii seedling production, as well as to check for similarities between the tested components. One hundred treatments were formulated. Direct seeding was performed in plastic tubes of 55 cm³, packed in plastic trays, and placed in a greenhouse for 120 days. According to physical properties, four groups were made: Group 1- elements with high macro-porosity; Group 2 - balance between macro-pores and micro-pores; Group 3 - higher proportion of micro-pores; and Group 4 - high density associated with high micro-porosity. Concerning chemical properties, two groups were formed: Group 2 - sewage sludge and Group 1 - other components. In general, we observed more growth in substrates with greater water-holding capacity. High levels of electric conductivity and pH did not hinder seedlings growth. Almost decomposed pine bark and different fine charcoal grain size provided reduction in growth when inserted in substrate formulation. Regional sewage sludge presented the lowest cost coupled with good plant growth, and the use of fine charcoal is justified in order to reduce production costs.
Keywords: Fine charcoal, peat moss, pine bark, carbonized rice husk, sewage sludge, cluster analysis.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.