Scientia Forestalis, volume 41, n. 97
p.057-064, março de 2013

Utilização da madeira de Cryptomeria japonica para produção de painéis aglomerados

Use of Cryptomeria japonica wood for the production of particleboard

Rosilani Trianoski1
Setsuo Iwakiri1
Jorge Luis Monteiro de Matos1
Daniel Chies2

1Professor(a) Doutor(a), Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal.UFPR – Universidade Federal do Paraná. Av. Lothário Meissner, 632, Curitiba, PR – 80210-170 – E-mail: rosilani@ufpr.br; setsuo@ufpr.br; jmatos@ufpr.br.
2Engenheiro Florestal, Mestre. Madem RST 470 - KM 223,82, Garibaldi, RS - 95720-000 - E-mail: daniel@madem.com.br

Recebido em 25/06/2012 - Aceito para publicação em 27/11/2012

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a viabilidade de uso da madeira de Cryptomeria japonica, pura e em mistura com a madeira de Pinus spp para produção de painéis aglomerados. Os painéis foram produzidos nas proporções de 0, 20, 40, 60, 80 e 100% de partículas de Cryptomeria japonica em relação ao Pinus spp., utilizando resina ureia-formaldeído na proporção de 8% de sólidos, base peso seco das partículas. Foram produzidos 3 painéis por tratamento, os quais foram prensados à temperatura de 160°C, pressão de 4 MPa e tempo de 8 minutos. As propriedades tecnológicas avaliadas foram a massa específica aparente (EN 323:2002), a razão de compactação, absorção de água e inchamento em espessura (EN 317:2002), tração perpendicular (EN 319:2002), flexão estática (EN 310:2002) e resistência ao arrancamento do parafuso (NBR 14810:2006). Os resultados foram analisados por meio dos Testes de Grubbs, Bartlett, Shapiro Wilks, ANOVA e Tukey e indicaram que a baixa massa específica da madeira de Cryptomeria japonica aumentou a razão de compactação dos painéis e contribuiu para melhorar as suas propriedades mecânicas e estabilidade dimensional. Além disso, a partir dos requisitos normativos, verificou-se a viabilidade de uso da madeira de Cryptomeria japonica, de forma pura ou em mistura com madeira de Pinus spp, para produção de painéis aglomerados.
Palavras-chave: Cryptomeria japonica, painel aglomerado, resina uréia-formaldeído.

Abstract

The objective this research was to evaluate the feasibility of using Cryptomeria japonica wood, pure or mixed with the wood of Pinus spp for the production of particleboard. The boards were produced in the proportions of 0, 20, 40, 60, 80 e 100% of particles of Cryptomeria japonica in relation of Pinus spp., using urea-formaldehyde resin at 8% solids, based on oven dry weight of the particles. 3 boards were produced by treatment, which were pressed at a temperature of 160°C, pressure of 4 MPa for 8 minutes. The technological properties evaluated were density (EN 323:2002); compression ratio of the panels; water absorption and thickness swelling after 2 and 24 hours of immersion (EN 317:2002); internal bond (EN 319:2002); static bending (EN 310:2002) and pullout resistance of the screw (NBR 14810:2006).The results were analyzed by Grubbs test, Bartlett test, Shapiro Wilks test, ANOVA and Tukey test and indicated that the low density of Cryptomeria japonica wood increased the compaction ratio of the panels and contributed to improve its mechanical properties and dimensional stability. Furthermore, from normative requirements, the feasibility of using Cryptomeria japonica wood, in pure form or mixed with wood of Pinus spp for the production of particleboard was verified.
Keywords: Cryptomeria japonica, particleboard, urea-formaldehyde resin.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.