Scientia Forestalis, volume 41, n. 97
p.065-074, março de 2013

Deposição de serapilheira e macronutrientes em povoamento de Eucalyptus dunnii Maiden sobre pastagem natural degradada no Bioma Pampa

Litterfall and macronutrients in a Eucalyptus dunnii stand in a degraded pasture in Pampa Biome, South Brazil

Robson Schaff Corrêa1
Mauro Valdir Schumacher2
Dione Richer Momolli3

1Engenheiro Florestal. Professor Doutor Curso de Engenharia Florestal. UFGO - Universidade Federal de Goiás – Campus Jataí (UFG/CAJ). Unidade Jatobá, Rodovia BR 364, Km 192, CEP 75801-615, Jataí-GO. E-mail: schaffcorrea@yahoo.com.br.
2Engenheiro Florestal, Professor Doutor, Departamento de Ciências Florestais. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria / CCR – Laboratório de Ecologia Florestal – Av. Roraima, 1000 – Prédio 44 – Sala 5268 – CEP 97105-900 – Santa Maria – RS. E-mail: mvschumacher@gmail.com.
3Graduando em Engenharia Florestal. UFSM. UFSM – Universidade Federal de Santa Maria / CCR – Laboratório de Ecologia Florestal – Av. Roraima, 1000 – Prédio 44 – Sala 5268 – CEP 97105-900 – Santa Maria – RS. E-mail: dionemomolli@gmail.com

Recebido em 30/12/2011 - Aceito para publicação em 29/11/2012

Resumo

Novas áreas de plantio de florestas surgiram no estado do Rio Grande do Sul nos últimos anos, algumas na região do Bioma Pampa, em solos arenosos e baixa fertilidade. Em um ambiente degradado pelo pastoreio avaliou-se a deposição, concentração e aporte de macronutrientes nas frações folhas, miscelânea (galhos finos, diâmetro ≤ 0,5 cm; casca e material reprodutivo) e galhos grossos (diâmetro > 0,5 cm) da serapilheira de um povoamento de Eucalyptus dunnii Maiden, além da realização de inferências acerca da deposição de serapilheira. Foram dispostos 16 coletores de 0,5 m² para quantificação da deposição das frações folha e miscelânea e 16 áreas de coleta de 7 m² para avaliação da deposição da fração galho grosso. As amostras recolhidas foram secas em estufa a 70 °C e analisadas quimicamente para N, P, K, Ca, Mg e S no Laboratório de Ecologia Florestal da Universidade Federal de Santa Maria. A deposição de serapilheira foi maior na primavera e verão e a fração folhas correspondeu a 93% da deposição. Variáveis climáticas de temperatura se correlacionaram com a deposição de serapilheira. As concentrações dos macronutrientes foram mais elevadas na fração folha e o maior aporte foi de Ca e o menor aporte de P. Ambientes como o do presente estudo são adequados à eucaliptocultura desde sejam consideradas as limitações por deficiências nutricionais do solo.
Palavras-chave: ciclagem de nutrientes, nutrição florestal, silvicultura, eucalipto.

Abstract

New areas have been used for commercial forest in the Rio Grande do Sul State, South Brazil, in the last years, some in the Pampa Biome, in sandy soils of low fertility. In this environment degraded by grazing our goal was to evaluate the macronutrients cycling by assessing the litterfall, concentration and input of macronutrients in litterfall and its fractions (leaves; rest – twigs with diameter ≤ 0.5 cm + bark and reproductive material; and coarse branches – diameter > 0.5 cm). We have also assessed the seasonality of litterfall. Sixteen litter traps (0.5 m²) were placed to quantify the litterfall and 16 squares (7 m²) were demarked to collect coarse litterfall. The samples were dried at 70 °C and chemically analyzed for N, P, K, Ca, Mg and S in the Laboratório de Ecologia Florestal from Universidade Federal de Santa Maria. Litterfall was higher in spring and summer and leaf litterfall showed the highest contribution (93%) to total deposition. The temperature was correlated with the litterfall. The macronutrient concentrations were higher in the leaf litterfall. The largest input occurred to Ca and the lowest to P. These dystrophic environments are adequate to culture of eucalypts, but the soil low fertility need to be taken into account.
Keywords: nutrients cycling, forest nutrition, silviculture, eucalypt.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.