Scientia Forestalis, volume 41, n. 97
p.075-081, março de 2013

Variação axial do índice de rachaduras na base e no topo de toras de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden

Axial variation of the end splits index in the base and top of Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden logs

Rômulo Trevisan1
Luciano Denardi1
Gabriel Valim Cardoso2
Clovis Roberto Haselein3
Elio José Santini4

1Engenheiro Florestal, Doutor - Prof. Adjunto. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Engenharia Florestal, Centro de Educação Superior Norte - RS - CEP 98.400-000, Frederico Westphalen, (RS). E-mail: romulo_trevisan@ufsm.br, lucianodenardi@yahoo.com.br.
2Engenheiro Florestal, Mestre - Prof. Assistente. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Engenharia Florestal, Centro de Educação Superior Norte - RS - CEP 98.400-000, Frederico Westphalen, (RS). E-mail: gv-cardoso@hotmail.com.
3Engenheiro Florestal, PhD - Prof. Adjunto. UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Florestais, Centro de Ciências Rurais - CEP 97.105-900, Santa Maria, (RS). E-mail: clovis.haselein@ufsm.br.
4Engenheiro Florestal, Doutor - Prof. Adjunto. UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Florestais, Centro de Ciências Rurais - CEP 97.105-900, Santa Maria, (RS). E-mail: santini@ufsm.br

Recebido em 13/07/2012 - Aceito para publicação em 04/12/2012

Resumo

Esse estudo teve como objetivo analisar a variação axial do índice de rachaduras na base e no topo das toras de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden, aos 18 anos de idade. Para tanto, foi analisado um experimento situado próximo ao litoral do Rio Grande do Sul – Brasil. As árvores foram selecionadas com base no diâmetro dominante e no diâmetro da árvore central. Após o abate foram amostradas as toras localizadas entre as posições do diâmetro a 1,30 m do solo (DAP) e 25%; 25% e 50%; 50% e 75%; 75% e 100% da altura comercial, para o estudo das rachaduras na base e no topo. O índice de rachadura de topo das árvores dominantes e das centrais foi maior na segunda tora amostrada, tanto na base quanto no topo, evidenciando que a toragem das árvores deve ser realizada em conjunto com técnicas que minimizem as tensões de crescimento, principalmente quando o seccionamento for realizado próximo à metade da altura comercial.
Palavras-chave: Defeitos; Posição no fuste; Qualidade da madeira.

Abstract

This study was undertaken to evaluate the axial variation of end splits at lower and larger end of Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden logs. An 18 years old experiment was analyzed, located in the northern coast of Rio Grande do Sul State, Brazil. Trees were selected based on the dominant and central diameter. After cutting, logs were selected at between 1.30 m above the ground (DBH) and 25% commercial height position, 25% and 50%; 50% and 75%; 75% and 100% of commercial height, for the end splits study. The end splits in the dominant and central trees was higher in the second log sampled, both at the lower as well as at the larger end, suggesting that sectioning should be carried out in conjunction with techniques that minimize growth stress release, especially when this is performed at about half of the commercial height.
Keywords: Defects; Log position; Wood quality.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.