Scientia Forestalis, volume 44, n. 111
p.629-640, setembro de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n111.09

Relação entre a deformação residual longitudinal com crescimento e propriedades da madeira de espécies de Eucalyptus

Relation of residual longitudinal strain with tree growth and wood properties of Eucalyptus species

Rafael Leite Braz1
Jorge Luis Monteiro de Matos2
Márcio Pereira da Rocha2
José Guilherme Prata2

1Professor Adjunto do Departamento de Ciência Florestal. UFPE - Universidade Federal Rural de Pernambuco. Dois Irmãos - 52171900 - Recife, PE, Brasil. E-mail: rlbraz.ufrpe@gmail.com.
2Professor Associado do Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Rua Lothario Meissner, 620 - Jardim Botânico - Caixa-postal: 19061 - 80210-170 - Curitiba, PR, Brasil. E-mail: jmatos@ufpr.br; mprocha@ufpr.br; prata@ufpr.br.

Recebido em 09/07/2015 - Aceito para publicação em 28/01/2016

Resumo

O presente estudo teve como objetivo avaliar a relação da deformação residual longitudinal (DRL) decorrentes das tensões de crescimento com as variáveis de crescimento das árvores e as propriedades físicas e mecânicas da madeira. Foram utilizadas as espécies de E. dunnii, e E. grandis com 40, 52 e 64 meses e o E. saligna com idades de 28, 40, 52 meses, destinados a geração de produtos sólidos. Os níveis de tensão de crescimento foram mensurados indiretamente pelo método do CIRAD-Forêt. As propriedades físicas e mecânicas da madeira foram obtidas de acordo com as normas da COPANT (1972a). As correlações entre a DRL e as variáveis de crescimento das árvores, propriedades físicas e mecânicas apresentaram uma alta dispersão, apresentando a madeira aos 52 meses de idade uma correlação mais evidente entre as variáveis investigadas. Dessa forma, programas de melhoramento genético florestal, associados aos incrementos de novas práticas silviculturais devem ser direcionados para a produção de madeira com características desejáveis para a obtenção da madeira sólida, com baixa propensão das tensões de crescimento.
Palavras-chave: Tensões de crescimento, qualidade da madeira, produtos sólidos.

Abstract

This study aimed to assess the relationship of longitudinal residual strain due to growth stresses with tree growth variables and the physical and mechanical properties of wood. The species studied were E. dunnii and E. grandis, both with 40, 52 and 64 months of age and E. saligna with ages 28, 40, 52 months of age for solid wood production. The growth stress levels were measured indirectly through the CIRAD-Forêt method. The physical and mechanical properties of wood were obtained in accordance with the standards of COPANT (1972a). Correlations among longitudinal residual strain with tree growth variables and physical and mechanical properties showed a high dispersion; wood at 52 months of age exhibited a more obvious correlation among investigated variables. Thus, forest breeding programs, associated with increments of new silvicultural practices should be directed to the production of wood with desirable characteristics for obtaining the solid wood with low propensity for growth stress.
Keywords: Growth stress, wood quality, solid products.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.