Scientia Forestalis, volume 45, n. 113
março de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n113.09

Water deficit responses of Euterpe edulis Martius seedlings at different growth stages

Respostas ao déficit hídrico em mudas de Euterpe edulis Martius em diferentes estádios de desenvolvimento

Rodrigo Minici de Oliveira1
Angelo Albano da Silva Bertholdi2
Vera Lex Engel3
José Raimundo de Souza Passos4
Luiz Fernando Rolim de Almeida4

1Mestre em Engenharia Florestal. UNESP - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” /  Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu. Rua José Barbosa de Barros, 1780 - 18610-307 - Botucatu, SP, Brasil. E-mail: plantingforests@gmail.com
2Doutorando em Ciências Biológicas. UNESP - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” /  Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu. Rua José Barbosa de Barros, 1780 - 18610-307 - Botucatu, SP, Brasil. E-mail: gode_bertholdi@hotmail.com
3Professora Adjuntad o Departamento de Ciências Florestais. UNESP - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” /  Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu. Rua José Barbosa de Barros, 1780 - 18610-307 - Botucatu, SP, Brasil. E-mail: veralex@fca.unesp.br
4Professor Assistente Doutor do Departamento de Bioestatística . UNESP-  Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” /  Instituto de Biociências.  Rubião Junior - 18618970 - Botucatu, SP – Brasil. E-mail: jrpassos@ibb.unesp.br; luizfernando@ibb.unesp.br

Recebido em 21/07/2015 - Aceito para publicação em 30/08/2016

Resumo

Mudas de Euterpe edulis de dois estádios de desenvolvimento (Classe A, 2 anos de idade, e Classe B, 4 anos de idade, com altura media de 16±1.3 e 49±3.3 cm, respectivamente), foram submetidas a três regimes de disponibilidade hídrica (déficit hídrico, reidratação e nova submissão ao déficit hídrico) em casa de vegetação. Avaliamos parâmetros fisiológicos e morfológicos para detectar diferenças nas respostas ao déficit hídrico. Plantas da classe B mostraram fechamento estomático mais rapidamente, 14 dias após início do regime (DAIR) em comparação às plantas da Classe A (que só responderam após 17 DAIR). No regime de reidratação, a Classe B alcançou valores de condutância estomática semelhantes ao controle mais rapidamente (14 DAIR) em comparação às plantas da classe A (25 DAIR). Quando submetidas novamente ao déficit hídrico, plantas da Classe B apresentaram condutância estomática duas vezes maior do que o controle, enquanto a Classe A apresentou valores cinco vezes inferiores ao controle. Este padrão de resposta deve-se às diferenças morfológicas entre os estádios de desenvolvimento, que refletem diferente comportamento hidrodinâmico. Além disso, a Classe B apresentou relação raíz/parte aérea sistema radicular mais balanceada (0.91±0.32) em comparação à Classe A, que apresentou apenas 0.51±0.17. Concluímos que plantas em estádio de desenvolvimento superior são mais tolerantes a ciclos de déficit hídrico recorrentes. Os resultaram apontam para o potencial de promover a rustificação de plantas de Euterpe edulis em viveiro.
Palavras-chave: palmeira-juçara, estádios de desenvolvimento, déficit hídrico, reidratação, respostas ecofisiológicas e morfológicas.

Abstract

Euterpe edulis plants at two developmental stages (Class A, two-year-old seedlings, and Class B, four-year-old-saplings, with a mean height of 16.0±1.3 and 49.0±3.3 cm, respectively), were subjected to three successive water availability regimes (water deficit, re-watering and subsequent water deficit after re-watering) in greenhouse conditions. We assessed physiological and morphological parameters to detect differences in the water deficit response. Saplings showed a more rapid stomata closure 14 days after the beginning of the regime (DABR) than seedlings (which only showed a response after 17 DABR). Furthermore, the stomata conductance of saplings subjected to the re-watering regime reached the same value as the controls faster (14 DABR) than that of seedlings (25 DABR). When again subjected to water deficit, saplings showed a two-fold higher stomata conductance than the control plants, whereas seedlings showed a five-fold lower value. This response pattern can be attributed to morphological differences between the developmental stages, which is reflected in different hydrodynamic behaviors. Saplings showed a more balanced root/aerial shoot ratio (0.91±0.32), whereas the ratio for seedlings was 0.51±0.17. We conclude that more developed plants are more tolerant to recurrent cycles of water deficit. The results suggest the potential to harden “jussara” palm plants in nurseries.
Keywords: “jussara” palm, growth stages, drought, rehydration, eco-physiological and morphological responses.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.