Scientia Forestalis, volume 45, n. 116
dezembro de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n116.09

Impactos da colheita de madeira na estrutura da vegetação nativa do sub-bosque de uma reserva legal

Impacts of logging on the structure of the native understory vegetation in an area of legal reserve

João Carlos Teixeira Mendes1
Fernando Seixas2

1Doutor em Recursos Florestais. Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Estação Experimental de Itatinga. Estrada do distrito do lobo, s/no - Rodovia castelo branco, km 224 - Horto Florestal - 18690000 - Itatinga, SP, Brasil. E-mail: jctmende@usp.br.
2Professor Associado no Departamento de Ciências Florestais. USP – Universidade de São Paulo / ESALQ – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Av. Pádua Dias, 11 – 13418-900 – Piracicaba, SP, Brasil: E-mail: fseixas@usp.br.

Recebido em 08/07/2016 - Aceito para publicação em 04/07/2017

Resumo

O objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos da colheita de madeira de lenha (DAP < 30 cm) e de tora (DAP ≥ 30 cm) na estrutura da vegetação do sub-bosque em uma reserva legal composta por plantio de Eucalyptus saligna Smith. abandonado há 40 anos. Foram testados três tratamentos: CCV - colheita convencional com extração mecanizada de lenha e de tora; CIR1 - colheita de impacto reduzido com extração mecanizada de lenha e de tora; e CIR2 - colheita de impacto reduzido com extração animal de lenha e com extração mecanizada de tora. As variáveis analisadas na estrutura da vegetação foram: a) três classes de danos em árvores: intactas, danificadas e mortas; e b) área basal remanescente (m2.ha-1). Os tratamentos com colheita de impacto reduzido resultaram nas menores taxas de mortalidade de árvores, CIR1 com 32% e CIR2 com 38%, sendo que o CIR1 se diferenciou estatisticamente do CCV que resultou em 49% de mortalidade. Na colheita de lenha, o CIR2, utilizando tração animal na extração de madeira, causou redução de 10% da área basal inicial do povoamento do sub-bosque, diferenciando-se estatisticamente do CIR1 e do CCV, que utilizaram extração mecanizada de madeira e resultaram na redução de 26% e 30% de área basal, respectivamente. Após a extração de toras ou no fim da colheita de madeira, o CIR1 apresentou a menor taxa de redução de área basal com 26%, diferenciando-se estatisticamente do CCV que causou a redução de 43%, enquanto que o CIR2 causou a redução de 30%. Concluiu-se que a utilização de sistemas de colheita de impacto reduzido possibilitou a minimização dos impactos da colheita de madeira na estrutura da vegetação do sub-bosque, sendo uma alternativa viável para a extração de Eucalyptus em talhões abandonados como parte do manejo para revertê-los em reserva legal.
Palavras-chave: Colheita de impacto reduzido; Sustentabilidade; Manejo florestal.

Abstract

The objective of this study was to assess the impacts of logging, firewood (DBH < 30 cm) and logs (DBH ≥ 30 cm), on the structure of the native understory vegetation in an area of legal reserve planted with Eucalyptus saligna Smith., abandoned for 40 years. The three analyzed treatments were: CCV – conventional harvesting with mechanized extraction for firewood and for logs; CIR1 – reduced impact harvesting with mechanized extraction for firewood and for logs; and CIR2 – reduced impact harvesting for firewood associated with animal extraction and with mechanized extraction for logs. The variables for studies on effects of vegetation structure were: a) three classes of tree damages: intact, damaged and dead; and b) remaining basal area (m2.ha-1). The reduced impact harvesting treatments resulted in the lowest tree mortality rates, CIR1 of 32% and CIR2 of 38%. CIR1 differed statistically from CCV that presented 49% of mortality. In the harvesting for firewood, the CIR2 that used animal traction in the logging caused a reduction of 10% of initial basal area of the understory settlement, statistically differing from CIR1 and from CCV that used mechanical logging and resulted in a reduction of 26% and 30% of basal area, respectively. After extraction of logs or the end of Eucalyptus wood harvesting, the CIR1 had the lowest basal area reduction rate of 26%; statistically differing from CCV that caused 43% reduction, while the CIR2 caused 30% reduction. Therefore, it is possible to minimize the negative effects using mitigating impact techniques and, finally, the reduced impact harvesting systems are the best alternatives to logging in abandoned stands of Eucalyptus and they are a viable forest management to turn them into areas of legal reserve.
Keywords: Reduced impact harvesting; Sustainability; Forest management.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.