Scientia Forestalis, volume 43, n. 107
p.609-615, setembro de 2015

Variabilidade genética em procedências e progênies de Dipteryx alata vogel para fins de conservação genética e produção de sementes

Genetic variability in the provenance and progeny Dipteryx alata vogel for conservation genetics and seed production purposes

Darlin Ulises Gonzalez Zaruma1
Daniela Silvia de Oliveira Canuto2
Silvelise Pupin3
José Cambuim1
Alexandre Marques da Silva1
Edson Seizo Mori4
Alexandre Magno Sebbenn5
Mario Luiz Teixeira de Moraes6

1Mestre. UNESP-Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA - Faculdade de Ciências Agronômicas. Fazenda Experimental Lageado - Caixa Postal 237 - 18610-307 – Botucatu. E-mail: dgzaruma@gmail.com; josecambuim@yahoo.com.br; amsilva@agr.feis.unesp.br
2Pesquisadora Doutora. UNESP-Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. FEIS – Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira. Av. Brasil-Centro, 56 - Caixa Postal 31 - 15378-000 – Ilha Solteira, SP. E-mail: canutodani@hotmail.com.
3Doutoranda. UNESP - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho / FEIS - Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira. Avenida Brasil, º56 – Centro - 15385-000 - Ilha Solteira, SP. E-mail: silvelise.pupin@gmail.com.
4Professor Titular. UNESP-Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA - Faculdade de Ciências Agronômicas. Fazenda Experimental Lageado - Caixa Postal 237 - 18610-307 – Botucatu. E-mail: esmori@fca.unesp.br.
5Pesquisador do Instituto Florestal de São Paulo, Seção de Melhoramento e Conservação Genética Florestal. Rua do Horto, 931 - Horto Florestal – 02377-000 - São Paulo, SP. E-mail: alexandresebbenn@yahoo.com.br.
6Professor Titular. UNESP-Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. FEIS – Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira. Av. Brasil-Centro, 56 - Caixa Postal 31 - 15378-000 – Ilha Solteira, SP. E-mail: teixeira@agr.feis.unesp.br.

Recebido em 20/05/2014 - Aceito para publicação em 19/03/2015

Resumo

Dipteryx alata é uma espécie arbórea de elevado potencial econômico, pois além da sua madeira, proporciona frutos e amêndoas, que servem de alimento para animais silvestres e humanos. A espécie ocorre naturalmente no Cerrado, mas devido à ocupação humana, suas populações naturais vêm sendo fragmentadas. Assim, é necessário a conservação ex situ das populações remanescentes. Desse modo, este trabalho teve como objetivo avaliar a variabilidade genética em um teste de procedências e progênies de D. alata, aos nove anos, instalado em Selvíria-MS. Para tanto, foram coletadas sementes de 48 árvores em Campina Verde (MG), 17 em Itarumã (GO) e 41 em Brasilândia (MS). O teste foi estabelecido no delineamento experimental de blocos casualizados, com seis plantas por parcelas e cinco repetições. Foram avaliados os caracteres altura (ALT), diâmetro á altura do peito (DAP), diâmetro médio de copa (DMC) e forma do fuste (FOR). Pela análise no teste da razão de verossimilhança foram detectadas diferenças significativas em nível de procedências e de progênies para todos os caracteres analisados, o que significa possibilidades de sucesso na seleção em programas de melhoramento genético. O caractere de crescimento mais indicado para a seleção foi o DAP. A estratégia de seleção dentro de progênies (desbaste de 33,3% das plantas) permitiu ganhos na seleção de 12,6%, ocasionando a perda de apenas 9% da diversidade genética inicial.
Palavras-chave: baru, cerrado, conservação ex situ, ganho genético.

Abstract

Dipteryx alata is a tree species with high economic potential, because of the quality of its timber, fruits and almonds, which provide food for wild animals and humans. The species occurs naturally in the Cerrado, but due to human settlement, natural populations have been fragmented. Thus, it is necessary to make efforts oriented to the ex situ conservation of the remaining populations. This study aimed to evaluate the genetic variability in a provenance and progenies experiment of D. alata, aged nine years, installed on Selvíria-MS. For this purpose, seeds of 48 trees in Campina Verde (MG), 17 in Itarumã (GO) and 41 Brasilândia (MS) were collected. The trial was established in a randomized block design with six plants per plot and five replications. The traits height (H), diameter at breast height (DBH), average crown diameter (DMC) and stem form (FOR) were measured. It has been found that trees show a good development and are adapted to the local conditions of the test. By analyzing the likelihood ratio test, significant differences were detected at the provenances and progenies levels for all traits analyzed, which means good chances of success for selection in breeding programs. DBH was the most suitable trait for selection. The selection strategy within progenies (thinning 33.3% of the plants) led gains of 12.6%, causing a loss of only 9% of the initial genetic diversity.
Keywords: baru, cerrado, ex situ conservation, genetic gain.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.