Scientia Forestalis, volume 41, n. 98
p.265-270, junho de 2013

Avaliação colorimétrica de partículas de Pinus taeda submetidas a diferentes métodos de acetilação

Colorimetric evaluation of Pinus taeda particles subimitted to differente acetylation methods

Vinicius Gomes de Castro1
Umberto Klock2
Setsuo Iwakiri3
Graciela Ines Bolzon Muniz3

1Engenheiro Florestal, Doutorando em Engenharia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Pref. Lothário Meissner, 900 - Jardim Botânico - Campus III. 80210-170 - Curitiba - PR - E-mail: dobnerjr@gmail.com; patrazzi@gmail.com.
2Engenheiro Florestal, Doutorando em Engenharia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Pref. Lothário Meissner, 900 - Jardim Botânico - Campus III. 80210-170 - Curitiba - PR - E-mail: dobnerjr@gmail.com; patrazzi@gmail.com.
3Engenheiro Florestal, Doutorando em Engenharia Florestal. UFPR - Universidade Federal do Paraná. Av. Pref. Lothário Meissner, 900 - Jardim Botânico - Campus III. 80210-170 - Curitiba - PR - E-mail: dobnerjr@gmail.com; patrazzi@gmail.com.

Recebido em 11/01/2012 - Aceito para publicação em 30/04/2013

Resumo

O objetivo deste trabalho foi o de avaliar e comparar as mudanças das características colorimétricas de partículas de Pinus taeda quando submetidas a quatro métodos distintos de acetilação, todas utilizando anidrido acético. Os tratamentos utilizados foram: M1 – partículas acetiladas em autoclave a 1 atm por 3 horas; M2 – partículas acetiladas em estufa a 120oC por 20 horas; M3 – partículas do tratamento M2 foram novamente saturadas e aquecidas a 120oC por mais 3 horas; M4 – partículas submersas em anidrido acético em refluxo por 3 horas a uma temperatura de 120oC. Os graus de acetilação encontrados para os tratamentos foram respectivamente: 10,68, 21,29, 24,32 e 9,09%. A eficiência da acetilação foi comprovada por análise do Infravermelho Próximo (NIR). Em comparação com todos os tratamentos utilizados, o tratamento M3 foi o qual apresentou o maior ganho de peso e uma maior acetilação nas ligninas e hemiceluloses. Segundo o sistema CIELAB 1976, o tratamento M1 foi o que apresentou menor alteração de cor enquanto que M2 e M3 sofreram um maior escurecimento na madeira. Sendo o tratamento M3 é o mais recomendável para produção de painéis que passarão por processo de revestimento ou pintura.
Palavras-chave: Acetilação, CIELAB, NIR.

Abstract

This paper aimed at evaluating and comparing colorimetric characteristics of Pinus taeda particles submitted to four methods of acetylation with acetic anhydride. The treatments were: M1 – The samples were acetylated by steam autoclave at 1 atm for 3 hours; M2 – Particles were acetylated in stove for 20 hours at 120oC; M3 – Part of the M2 samples were saturated once again with acetic anhydride and heated for extra 3 hours at 120oC; M4 – The particles were submersed in acetic anhydride for 3 hours at 120oC in constant reflux. The acetylation degree found for the treatments were respectively: 10.68; 21.29; 24.32 and 9,09%. The efficiency of the acetylation was confirmed by analysis of the NIR spectra. M3, which had the higher WPG, also presented the higher acetylation of lignin and hemicelluloses when compared to the other treatments. According to the International Commission on Illumination system, M1 presented the lower color change, while particles of M2 and M3 became considerably darker. The M3 treatment is recommended for board manufactures that will be painted or refinished.
Keywords: Acetylation, CIELAB, NIR





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.