Scientia Forestalis, volume 44, n. 109
p.137-148, março de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n109.13

Estimativas da produção e propriedades da madeira de eucalipto em Sistemas Agroflorestais

Estimates of production and properties of eucalyptus wood in Agroforestry Systems

Carlos Moreira Miquelino Eleto Torres1
Aylson Costa Oliveira2
Bárbara Luísa Corradi Pereira2
Laércio Antônio Gonçalves Jacovine3
Silvio Nolasco de Oliveira Neto4
Angélica de Cássia Oliveira Carneiro4
Caio Moreira Miquelino Eleto Torres5

1Professor Adjunto do Departamento de Engenharia Florestal. UFV - Universidade Federal de Viçosa. Av. PH Rolfs s/n – 36571-000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: carlos.eleto@yahoo.com.br
2Professor(a) Assistente. Universidade Federal de Mato Grosso / Faculdade de Engenharia Florestal. Caixa-postal: 78060900 - 78060900 - Cuiabá, MT – Brasil. E-mail: aylsoncosta@gmail.com; babicorradi@gmail.com
3Professor Associado do Departamento de Engenharia Florestal. UFV - Universidade Federal de Viçosa.  Campus Universitario s/n - 36571-000 - Vicosa, MG, Brasil. E-mail: jacovine@ufv.br
4Professor(a) Associado(a) do Departamento de Engenharia Florestal. UFV - Universidade Federal de Viçosa. Av. PH Rolfs s/n – 36571-000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: snolasco@ufv.br; cassiacarneiro1@gmail.com
5Mestrando em Ciência Florestal. UFV - Universidade Federal de Viçosa. Av. PH Rolfs s/n – 36571-000 - Viçosa, MG, Brasil. E-mail: caiomiquelino@yahoo.com.br

Recebido em 09/10/2014 - Aceito para publicação em 12/08/2015

Resumo

A madeira de eucalipto proveniente de Sistemas Agroflorestais (SAF’s) pode ser usada para diversos fins, como lenha, moirões, madeira serrada e carvão vegetal. Quando utilizada para fins energéticos, sobretudo na forma de lenha, é obtida, principalmente, pelo desbaste e apresenta menores diâmetros. Objetivo-se com este trabalho estimar a produção volumétrica e determinar as propriedades da madeira de eucalipto provenientes de diferentes SAF’s para fins energéticos. Foram avaliados três SAF’s, com espaçamentos entre árvores de 9 x 1 m (Sistema 1), de 8 x 3 m (Sistema 2) e de 12 x 3 m (Sistema 3). Em cada Sistema, foram selecionadas três árvores-amostra por classe de DAP para a determinação do volume individual, biomassa seca, densidade básica, teor de carbono e Poder Calorífico Superior (PCS) da madeira. O Sistema 1 apresentou árvores com maior altura, enquanto no Sistema 3 foram observadas árvores com maior diâmetro. Não foi verificada diferença significativa no teor de carbono entre os Sistemas estudados, com valor médio igual a 52,2%. A densidade básica variou de 0,40 a 0,43 g cm-3 sendo verificado os maiores valores para os Sistemas 2 e 3. O PCS variou de 4576 a 4631 kcal kg-1, com maior valor para o Sistema 1. As maiores estimativas de Incremento Médio Anual (43,01 m3 ha-1 ano-1), biomassa seca da madeira (17,53 t ha-1 ano-1), carbono (9,16 t ha-1 ano-1) e energia disponível (69,82 GWh ha-1 ano-1) foram obtidas para o Sistema 1, em decorrência do maior número de árvores por hectare, em comparação aos demais Sistemas. Conclui-se que os Sistemas Agroflorestais avaliados apresentam potencial para a produção de biomassa seca de madeira para fins energéticos, com melhores valores para o Sistema 1 que apresenta maior número de árvores por hectare.
Palavras-chave: Integração lavoura-pecuária-floresta, Energia, Espaçamento.

Abstract

Eucalyptus wood produced in Agroforestry Systems (AFS) can be used for various purposes such as firewood, fence posts, lumber and charcoal. When it is used for energy purposes, mainly in the form of firewood, it is obtained by thinning and presents smaller diameters. The aim of this work was to estimate the volumetric production and determine the properties of eucalyptus wood from different AFSs for energy purposes. Three AFSs with tree spacing of 9 x 1 m (System 1), of 8 x 3 m (System 2), and of 12 x 3 m (System 3) were evaluated. In each System, we selected three sample trees per DBH class for individual volume determination, basic density, dry wood biomass, carbon content, and higher heating value (HHV) of wood. System 1 presented trees with larger height and the System 3 with larger diameter. There was no significant difference in carbon content among the Systems studied, with an average value of 52.2%. The basic density ranged from 0.40 to 0.43 g cm-3, with the highest values found in Systems 2 and 3. The PCS ranged from 4576 to 4631 kcal kg-1, with the highest value for the System 1.The first System yielded higher HHV and lower density compared to other Systems. The highest estimates of Mean Annual Increment (43.01 m3 ha-1 yr-1), dry wood biomass (17.53 t ha-1 yr-1), carbon (9.16 t ha-1 yr-1) and available energy (69.82 GWh ha-1 yr-1) were obtained in System 1, due to greater number of trees per hectare when compared to the other Systems. We conclude that the Agroforestry Systems evaluated show potential production of dry wood biomass for energy purposes, with better values for the System 1 that has a higher number of trees per hectare.
Keywords: Crop-livestock-forest integration, Energy, Tree Spacing





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.