Scientia Forestalis, volume 43, n. 106
p.387-394, junho de 2015

Variabilidade espacial da compactação de um solo submetido ao tráfego de harvester e forwarder

Spatial variability of compactation of a soil subjected to traffic by the harvester and forwarder

Carla Krulikowski Rodrigues1
Eduardo da Silva Lopes2
Marcelo Marques Lopes Müller3
Aline Marques Genú3

1Mestre em Ciências Florestais. UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro-Oeste. Campus de Irati – 84.500-000 – Irati, PR. E-mail: carlakr@gmail.com.
2Professor Doutor em Ciências Florestais  do Departamento de Engenharia Florestal. UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro-Oeste. Campus de Irati – 84.500-000 – Irati, PR. E-mail: eslopes@pq.cnpq.br.
3Professor Doutor em Agronomia do Departamento de Agronomia. UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro-Oeste. Campus - Cedeteg – 85.040-080 – Guarapuava, PR. E-mail: mmuller@unicentro.br; agenu@unicentro.br.

Recebido em 18/03/2014 - Aceito para publicação em 09/02/2015

Resumo

Este trabalho objetivou avaliar a variabilidade espacial da compactação de um solo submetido ao tráfego de um harvester e forwarder, visando subsidiar o planejamento das operações florestais. O estudo foi realizado em uma empresa florestal localizada no município de Telêmaco Borba, estado do Paraná, Brasil, em um Latossolo Vermelho de textura franco-argilo-arenosa. Foi avaliada a resistência do solo à penetração (RSP) em quatro diferentes distâncias de extração (0 a 50, 51 a 100, 101 a 150 e 151 a 200 m), utilizando malha amostral retangular (XY) com 15 pontos na abscissa (X) e 10 pontos na ordenada (Y), nas profundidades médias de 0 a 10; 10,1 a 20; 20,1 a 40,0 e 40,1 a 60 cm. Os dados foram analisados inicialmente pelo teste de DMS de Fisher para amostras independentes, seguido do uso de técnicas geoestatísticas para os ajustes dos semivariogramas, krigagem ordinária, construção dos mapas temáticos e obtenção do percentual da área compactada. Os resultados mostraram que as camadas superficiais do solo foram compactadas nas primeiras passadas dos rodados das máquinas, não apresentando diferença significativa ao longo da trilha de extração, com valores médios abaixo do valor crítico de 2 MPa. Pela análise geoestatística pôde-se observar que a primeira classe de distância de 0 a 50 m apresentou em alguns locais, valores acima do valor crítico, devido à maior intensidade de tráfego que ocorre na margem do talhão.
Palavras-chave: Colheita mecanizada, danos no solo, geoestatística.

Abstract

This study aimed to evaluate the spatial variability of soil compaction subjected to a harvester and forwarder traffic, in order to support the planning of forestry operations. The study was conducted in a forest company located in the municipality of Telêmaco Borba, Paraná, Brazil, in an Oxisol of sandy clay loam texture. Soil penetration resistance (SPR) was evaluated in four different extraction distances (0-50, 51-100, 101-150 and 151-200 m) using rectangular sampling grid (XY) with 15 points on the abscissa (X) and 10 points on the ordinate (Y), the average depths of 0 to 10 , 10.1 to 20, 20.1 to 40.0 and 40.1 to 60 cm. Data were initially analyzed by the DMS Fisher test for independent samples, followed by the use of geo-statistical techniques for the settings of the semivariogram, ordinary kriging, construction of thematic maps and obtaining the percentage of compacted area. The results showed that the soil layers were compressed in the first passes of the wheeled machines, not significantly so along the extraction trail difference, with mean values below the critical value of 2 MPa. With the geo-statistical analysis it was observed that in the first distance class 0-50 m, presented some values above the critical value, due to higher traffic levels that occurs at the edge of the field.
Keywords: Mechanized harvesting, soil damage, geo-statistic.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.