Scientia Forestalis, volume 45, n. 113
p.145-150, março de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n113.14

Resistência biológica da madeira de espécies de eucalipto ao ataque de cupim de madeira seca

Biological resistance of eucalypt wood species to dry wood termites

José Tarcísio da Silva Oliveira1
Juarez Benigno Paes2
Graziela Baptista Vidaurre1

1Professor(a) Associado(a) do Departamento de Ciências Florestais e da Madeira. UFES  - Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Agráriase da Madeira. Av. Carlos Lindemberg, s/n – 29550000 - Jerônimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail:  jtsilva@npd.ufes.br; grazividaurre@gmail.com
2Professor Titular do Departamento de Ciências Florestais e da madeira. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Agrárias e da Madeira. Av. Carlos Lindemberg, s/n – 29550000 - Jerônimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: jbp2@uol.com.br;

Recebido em 11/05/2016 - Aceito para publicação em 04/10/2016

Resumo

A resistência ao ataque de cupins de madeira seca se constitui numa importante propriedade da madeira. Em se tratando das madeiras provenientes das espécies de Eucalyptus, tal atributo se torna ainda mais evidente, uma vez que essas madeiras são, na maioria das vezes, de difícil tratabilidade pelos métodos de  convencionais. O objetivo do estudo foi determinar a resistência da madeira de sete espécies de eucalipto, ao ataque de cupim de madeira seca. Foram avaliadas as madeiras das espécies Corymbia citriodora, Eucalyptus tereticornis, E. paniculata, E. pilularis,  E. cloeziana, E. urophylla e E. grandis, com 16 anos de idade. Todas foram provenientes da Estação Experimental de Ciências Florestais - Anhembi, Departamento de Ciências Florestais da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo - ESALQ/USP. As amostras foram expostas, em laboratório, ao ataque do cupim de madeira seca  Cryptotermes brevis, (Isoptera: Kalotermitidae). As madeiras de E. grandis, E. urophylla, E. tereticornis e de E. pilularis foram mais suscetíveis ao ataque do cupim que às de E. cloeziana, E. paniculata e C. citriodora..
Palavras-chave: Durabilidade natural, térmitas xilófagos, ensaio biológico.

Abstract

The resistance against dry wood termites is one the most important wood properties, mainly in the case of the eucalypt wood, which is of poor tractability with chemicals. The aim of this study was to determine the biological resistance of seven eucalypts wood species when submitted to the attack of dry wood termites. Wood of the species Corymbia citriodora, Eucalyptus tereticornis, E. paniculata, E. pilularis, E. cloeziana, E. urophylla, and E. grandis of 16 years old were examined, which grew at the Experimental Science Forestry Station - Anhembi, Department of Forest Sciences of “Luiz de Queiroz” Agricultural Superior School, São Paulo University, Brazil. In the laboratory the samples were exposed to the attack of the dry wood termites Cryptotermes brevis, (Isoptera: Kalotermitidae). Wood of E. grandis, E. urophylla, E. tereticornis, and E. pilularis had significant problems of termite attacks; considerably more so than E. cloeziana, E. paniculata, and C. citriodora.
Keywords: Natural durability, xylophagous termites, biological assay.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.