Scientia Forestalis, volume 45, n. 114
junho de 2017
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v45n114.14

Atividade antifúngica do extrato natural da acácia-negra à Pycnoporus sanguineus

Antifungal activity of the black wattle natural extract in relation to Pycnoporus sanguineus

Amanda Grassmann da Silveira1
Elio José Santini2
Stela Maris Kulczynski3
Rômulo Trevisan3

1Doutoranda em Engenharia Florestal. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Av. Roraima, 1000 – Camobi – 97105-900 - Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: amandagrassmann@gmail.com
2Professor Titular do Departamento de Engenharia Florestal. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria. Av. Roraima, 1000 – Camobi – 97105-900 - Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: eliosantini@smail.ufsm.br
3Professor Adjunto do Departamento de Engenharia Florestal. UFSM - Universidade Federal de Santa Maria / FW - Campus Frederico Westphalen. BR386 - Km40 - Linha 7 de Setembro s/n – 98400-000 - Frederico Westphalen, RS, Brasil. E-mail: stelamk@terra.com.br; romulo_trevisan@ufsm.br

Recebido em 27/04/2016 - Aceito para publicação em 28/03/2017

Resumo

Entre os organismos xilófagos, os fungos são os maiores responsáveis por grandes prejuízos na produção de madeira. O uso de fungicidas químicos por tempo prolongado tem como implicação o surgimento de linhagens mais resistentes e a toxidez ao ambiente. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito fungitóxico do extrativo tanino derivado da Acácia Negra (Acacia mearnsii) sobre o crescimento micelial do fungo Pycnoporus sanguineus, causador da podridão branca. Três metodologias foram elaboradas para trabalhar com o produto (esterilizando, não esterilizando e filtrando) e quatro concentrações (0,5; 1,0; 1,5 e 2,0%) foram individualmente incorporadas ao meio de cultura (BDA), avaliando-se o crescimento radial do micélio avaliados e comparados com a testemunha. O procedimento se repetiu com a metodologia avaliada como sendo a mais adequada, porém aumentando as concentrações (3,0; 4,0 e 5,0%). As concentrações de 4 e 5% mostraram-se as mais eficientes sobre a atividade fúngica, sendo que a segunda demonstrou inibição total em 50% das placas avaliadas, apresentando também o menor índice de crescimento micelial dentre todos os tratamentos testados.
Palavras-chave: tanino, decomposição, podridão branca, ensaio fungitóxico.

Abstract

Among the xylophagous organisms, fungi are mostly responsible for major losses in wood production. The prolonged use of chemical fungicides implies in the emergence of more resistant lines and toxicity in the environment. The goal of this study was to evaluate the toxic effect of the tannin extractive derived from the black wattle (Acacia mearnsii) on the mycelial growth of the fungus Pycnoporus sanguineus, causing white rot. Three methodologies have been developed to work with the product (sterilizing, non-sterilizing and filtering) and four concentrations (0.5, 1.0, 1.5 and 2.0%) were individually incorporated into the culture medium, evaluating the radial growth of the evaluated mycelium and results were compared with the non-treated specimen. The procedure was repeated with the methodology evaluated as being the most adequate, but increasing concentrations (3.0, 4.0 and 5.0%). The concentrations 4 and 5% were more efficient to fungal activity, and the second showed total inhibition in 50% of the plaques evaluated, also showing the smallest mycelial growth rate among all treatments tested.
Keywords: tannin, decomposition, white rot, fungitoxic test.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.