Scientia Forestalis, volume 43, n. 108
p.907-917, dezembro de 2015
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v43n108.15

Caracterização tecnológica de painéis particulados produzidos com resíduos de cinco espécies tropicais

Technological characterization of particleboards made with waste of five tropical species

Bruna Laís Longo1
Alexsandro Bayestorff da Cunha2
Polliana D´Angelo Rios2
Rodrigo Figueiredo Terezo2
Caio Cesar Faedo de Almeida1

1Mestrado em Engenharia Florestal. UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina – Centro de Ciências Agroveterinárias. Avenida Luiz de Camões, 2090 – Conta Dinheiro – 88520-000 – Lages, SC. E-mail: bruna.lais@florestal.eng.br; caio-almeida@florestal.eng.br.
2Professor Adjunto. UDESC – Universidade do Estado de Santa Catarina – Centro de Ciências Agroveterinárias. Avenida Luiz de Camões, 2090 – Conta Dinheiro – 88520-000 – Lages, SC. E-mail: alexsandro.cunha@udesc.br; polliana.rios@udesc.br; rodrigo.terezo@udesc.br

Recebido em 25/09/2004 - Aceito para publicação em 12/06/2015

Resumo

O objetivo do presente estudo foi caracterizar tecnologicamente painéis particulados produzidos com resíduo de beneficiamento de cinco espécies tropicais comerciais: angelim (Hymenolobium sp. / Andira sp.), cambará (Qualea sp.), canelão (Nectandra sp. / Ocotea sp.), cedro (Cedrelinga cateniformis) e itaúba (Mezilaurus itauba).  Foram confeccionados três painéis de cada espécie, além de três painéis com a mistura das cinco espécies em iguais proporções (mix), totalizando 18 painéis com massa específica nominal de 0,65 g/cm³. Os painéis foram compostos por 12% de resina ureia formaldeído e 1% de emulsão de parafina. O ciclo de prensa utilizado foi de 160°C de temperatura, pressão de 40 kgf/cm² durante 8 minutos. Os dados foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey a 95% de confiabilidade. Todas as madeiras, exceto o cedro, apresentaram massas específicas maiores e razões de compactação menores que o intervalo proposto pela literatura, o que refletiu em valores baixos de resistência e rigidez. Todos os painéis apresentaram resultados satisfatórios quanto à estabilidade dimensional dos painéis. As madeiras de angelim, cambará e canelão apresentaram resultados promissores. O cedro, apesar de resultar na maior razão de compactação, não apresentou resultados mecânicos na mesma magnitude, exceto para ligação interna. Recomenda-se a incorporação de espécies com menor massa específica básica, bem como o controle da granulometria das partículas e o aumento da massa específica nominal dos painéis.
Palavras-chave: espécies alternativas, uso de resíduos, painéis de média densidade.

Abstract

The objective of this study was to characterize technologically particleboards produced from the processing residues of five commercial tropical species: angelim (Hymenolobium sp / Andira sp), cambará (Qualea sp), canelão (Nectandra sp / Ocotea sp), cedar (Cedrelinga cateniformis) and itaúba (Mezilaurus itauba). Three panels of each species and also three panels with the mix of the five species in equal proportions (mix) were made, resulting in 18 panels with nominal density of 0,65g/cm³. The panels were composed of 12% of urea formaldehyde resin and 1% wax emulsion. The press cycle used was of 160°C temperature and pressure of 40 kgf/cm² for 8 minutes. The data were submitted to the analysis of variance and Tukey test (95% of reliability). All wood species except for cedro presented higher densities and lower compression ratios than the intervals cited in the literature. This was reflected in the lower values of resistance and stiffness. All panels presented good results for the dimensional stability. The species angelim, cambara and canelão presented promising results. Cedro, although with higher compression ratio; did not show mechanical results in the same magnitude, except for internal bond. The incorporation of species with lower wood densities is recommended, as well as the control of the particles granulometry and the increase of the panels’ nominal density.
Keywords: alternative species, waste use, medium density panels.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.