Scientia Forestalis, volume 44, n. 112
dezembro de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n112.17

Aplicação de lodo de esgoto seco e fertilizantes minerais em plantios de Pinus caribaea var. hondurensis: produtividade e balanço de nutrientes

Dry sewage sludge application and mineral fertilization in Pinus caribaea var. hondurensis plantations: productivity and nutrient balance

Alexandre de Vicente Ferraz1
Fábio Poggiani2
Paulo Henrique Müller da Silva1

1Pesquisador Doutor. IPEF – Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais. Via Comendador Pedro Morganti, 3500 – 13415-000 – Piracicaba, SP, Brasil. E-mail: devicenteferraz@gmail.com; paulohenrique@ipef.br.
2Professor Titular do Departamento de Ciência Florestal. USP – Universidade de São Paulo / ESALQ – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Caixa Postal 09 – 13418-260 – Piracicaba, SP, Brasil. E-mail: poggiani@usp.br.

Recebido em 10/11/2015 - Aceito para publicação em 18/05/2016

Resumo

A aplicação de lodo de esgoto em plantações florestais permite a reciclagem da matéria orgânica e dos nutrientes, entre os ambientes urbanos e agroflorestal, podendo contribuir para um menor consumo de fertilizantes minerais. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento e a produção de biomassa lenhosa em plantios de Pinus caribaea var. hondurensis, bem como a exportação de nutrientes via colheita da madeira (lenho + casca) após nove anos do plantio, em resposta à aplicação de lodo de esgoto seco e fertilização mineral. Estimou-se o “balanço de nutrientes” pela diferença entre a quantidade de nutrientes adicionada com a fertilização e a quantidade de nutrientes exportada com a colheita da madeira. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições e quatro tratamentos: 1) Controle, sem qualquer fertilização (C); 2) Fertilização mineral (FM); 3) Fertilização com 18 t ha-1 (base seca) de lodo de esgoto sem adição de fertilizantes minerais (LSF) e 4) Fertilização com 18 t ha-1 (base seca) de lodo complementado com fertilizantes minerais (LCF). Até os seis anos de idade, as árvores fertilizadas com lodo (LSF e LCF) apresentaram diâmetro à altura do peito (DAP) e altura do tronco superiores (7 a 12%), o que resultou maior volume de madeira (cerca de 20%) em relação às árvores dos tratamentos C e FM. Aos nove anos de idade, o volume e a biomassa de tronco foram semelhantes entre os tratamentos. De modo geral, a exportação de nutrientes via colheita do tronco foi maior no tratamento LCF; mesmo assim, o balanço de nutrientes nos tratamentos com lodo foi positivo e superior aos tratamentos C e FM, principalmente para os elementos N, P, Ca, S e Zn.
Palavras-chave: Biossólido seco, Exportação de nutrientes, Fertilização orgânica, Balanço de nutrientes.

Abstract

The sewage sludge application in forest plantations allows recycling of organic matter and nutrients, between urban and agroforestry environments, and may contribute to lower consumption of mineral fertilizers. The aim of this study was to evaluate the growth and woody biomass production in Pinus caribaea var. hondurensis plantations as well as the nutrients export through wood harvesting (stemwood + stembark) nine years after planting, in response to dry sewage sludge application and mineral fertilization. It was also estimated the "nutrient balance" through the difference between nutrients added with fertilization and the nutrients exported with the wood harvest. The experimental design was a randomized block with four replications and four treatments: 1) Control, without any fertilization (C); 2) Mineral Fertilization (FM); 3) Fertilization with 18 t ha-1(dry basis)of sewage sludge, without mineral fertilizers additional (LSF) and 4) Fertilization with 18 t ha-1 (dry basis) of sewage sludge complemented with mineral fertilizers (LCF). Until the six years old, trees fertilized with sludge (LSF and LCF) had the greatest diameter at breast height (DBH) and height of the trunk (7 to 12%), which resulted in higher wood volume (about 20%) in relation to trees in C and FM treatments. At nine years old, the volume and stem biomass were similar among treatments. In general, the nutrients export through the trunk harvest was higher in LCF treatment; even so the nutrients balance in sludge treatments was positive and higher than C and FM treatments, especially for the N, P, Ca, S and Zn elements.
Keywords: Dry biosolids, Export of nutrients, Organic fertilization, Nutrient balance





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.