Scientia Forestalis, volume 46, n. 119
p.507-518, setembro de 2018
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v46n119.17

Propriedades não destrutivas do MDP produzido com partículas de madeiras e de Ilex paraguariensis

Non-destructive properties of MDP produced with wood particles and Ilex paraguariensis

Joel Telles de Souza1
Maiara Talgatti2
Walmir Marques de Menezes2
Clóvis Roberto Haselein3
Elio José Santini3
Rafael Beltrame4

1Professor Adjunto do Departamento de Ciências Florestais. UNOESC – Universidade do Oeste de Santa Catarina. Rua Getúlio Vargas, 2125 - Flor da Serra, 89600-000 – Joaçaba, SC, Brasil.
2Doutorando (a) em Engenharia Florestal. UFSM – Universidade Federal de Santa Maria / Centro de Ciências Rurais. Av. Roraima, 1000 – Camobi – 97105-900 - Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: maiara.talgatti@hotmail.com; menzeswalmis@hotmail.com.
3Professor Titular do Departamento de Ciências Florestais. UFSM – Universidade Federal de Santa Maria / Centro de Ciências Rurais. Av. Roraima, 1000 – Camobi – 97105-900 – Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: haselein@hotmail.com; santini@hotmail.com.
4Professor Adjunto do Departamento de Ciências Florestais. UFPel – Universidade Federal de Pelotas / Centro de Engenharias. Rua Conde de Porto Alegre, 793 – 96010-290 - Pelotas, RS, Brasil. E-mail: beltramerafael@hotmail.com.

Recebido em 20/09/2017 - Aceito em 15/03/2018

Resumo

A diversificação das bases para a fabricação de painéis, por meio de novos produtos a partir da utilização de resíduos, poderá beneficiar o setor florestal, ao passo que a fabricação industrial poderá aumentar, sem que haja necessariamente a implantação de novos maciços florestais. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo avaliar a viabilidade da utilização de resíduos madeireiros da industrialização da erva-mate (Ilex paraguariensis a. st. hil.), para a manufatura de painéis MDP, em combinação com diferentes proporções de madeira de Eucalyptus grandis e Pinus elliottii, coladas com ureia-formaldeído. Para realização desse trabalho, foram utilizados resíduos madeireiros de erva-mate, oriundas de Barão de Cotegipe - RS e partículas de madeira de pinus e eucalipto, oriundas do abate de árvores de plantios florestais da Universidade Federal de Santa Maria- UFSM. Todo o processo de produção dos painéis MDP no laboratório de produtos florestais da UFSM, os testes não destrutivos de ultrassom e colorimetria foram realizados na Universidade Federal de Pelotas. O método de avaliação não destrutiva utilizando ultrassom pode ser utilizado na predição das propriedades físicas dos painéis MDP e para as propriedades mecânicas de flexão estática. Por fim, a colorimetria apresentou coloração rosada para painéis de eucalipto e erva-mate, e coloração amarelada para os produzidos com pinus e erva-mate. Assim, conclui-se que, o resíduo madeireiro de erva-mate em combinação com as espécies comumente utilizadas em painéis comerciais, pinus e eucalipto, pode ser utilizado em painéis MDP sem prejudicar a qualidade dos mesmos, além disso, a mistura não interfere de maneira pronunciada na coloração dos painéis obtidos.
Palavras-chave: resíduos, painéis aglomerados, colorimetria, ultrassom.

Abstract

The diversification of the foundations for the manufacture of panels, through new products from the use of waste, could benefit the forestry sector, while industrial manufacturing could increase, without necessarily implementing new forest stands.The present study aims to evaluate the feasibility of the use of wood residues from the industrialization of yerba mate (Ilex paraguariensis a. st. hil.), for the manufacture of MDP panels, in combination with different proportions of wood of Eucalyptus grandis and Pinus elliottii, bonded with urea-formaldehyde. In order to carry out this work, wood residues of yerba mate, from Barão de Cotegipe - RS and pine and eucalyptus wood particles, were obtained from forest plantations at the Federal University of Santa Maria. The entire process of production of the MDP panels took place at the UFSM forest products laboratory, the non destructive ultrasound and colorimetry tests were performed at the Federal University of Pelotas. The non-destructive evaluation method using ultrasound can be used to predict the physical properties of MDP panels and the mechanical properties of static bending. Finally, the colorimetry presented a pink coloration for eucalyptus panels and a yellowish coloration for those produced with pine and yerba mate. Therefore, it is concluded that the woody residue of yerba mate in combination with the species commonly used in commercial panels, pine and eucalyptus, can be used in MDP panels without harming the quality of the same.
Keywords: waste, agglomerated panels, colorimetry, ultrasoun.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.