Scientia Forestalis, volume 44, n. 111
p.719-727, setembro de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n111.18

Absorção, translocação e efeitos metabólicos do glyphosate em plantas de eucalipto

Absorption, translocation and metabolic effects of glyphosate by Eucalyptus plants

Edicarlos Batista de Castro1
Caio Antonio Carbonari2
Edivaldo Domingues Velini3
Diego Belapart4
Giovanna Larissa Gimenes Cotrick Gomes5
Ronei Ben4

1Doutorando em agronomia. UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA – Faculdade de Ciências Agrárias Fazenda Lageado. Rua José Barbosa de Barros, 1780 – 18610-307 – Botucatu, SP, Brasil. E-mail: castroeb@hotmail.com.
2Professor Assistente Doutor.  UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA – Faculdade de Ciências Agrárias Fazenda Lageado. Rua José Barbosa de Barros, 1780 – 18610-307 – Botucatu, SP, Brasil. E-mail:  carbonari@fca.unesp.br.
3Professor Titular. UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA – Faculdade de Ciências Agrárias Fazenda Lageado. Rua José Barbosa de Barros, 1780 – 18610-307 – Botucatu, SP, Brasil. E-mail: velini@fca.unesp.br.
4Mestrando em agronomia. UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA – Faculdade de Ciências Agrárias Fazenda Lageado. Rua José Barbosa de Barros, 1780 – 18610-307 – Botucatu, SP, Brasil. E-mail: diegobelapartt_@hotmail.com; roneiben@hotmail.com.
5Pós doutoranda.  UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / FCA – Faculdade de Ciências Agrárias Fazenda Lageado. Rua José Barbosa de Barros, 1780 – 18610-307 – Botucatu, SP, Brasil. E-mail: giovanna.gomes@fca.unesp.br.

Recebido em 28/09/2015 - Aceito para publicação em 16/02/2016

Resumo

Objetivou-se avaliar a absorção e a translocação do glyphosate aplicado em diferentes posições em plantas de eucalipto (clone de Eucalyptus urograndis). Foram realizados dois experimentos em casa de vegetação em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições. No primeiro experimento, adotou-se esquema fatorial 3 x 2, em que o fator A correspondeu ao local de aplicação na planta (aplicação na parte superior, inferior e a testemunha sem aplicação) e o fator B ao local da coleta na planta (parte superior e inferior). O segundo ensaio foi em esquema fatorial 2 x 2, em que o fator A correspondeu ao local de aplicação na planta com um galho protegido (galho protegido na parte superior e inferior) e o fator B ao local da coleta na planta (superior e inferior). As mudas foram plantadas em vasos contendo 5 litros de solo. Aos 50 dias após o plantio realizou-se a aplicação do glyphosate (360 g e.a. ha-1) em ambos os experimentos e a coleta aos 4 dias após a aplicação (DAA). O glyphosate, ácido aminometilfofônico (AMPA) e ácido chiquímico foram quantificados por cromatografia líquida e espectrometria de massas (LC-MS/MS). Aos 7, 14 e 21 DAA foi realizada a avaliação de intoxicação e a massa seca das plantas foi mensurada ao final do experimento. Não foram detectados níveis de AMPA nas folhas. A maior porcentagem de absorção observada foi na aplicação sobre a parte superior da planta. Os níveis de ácido chiquímico nas plantas aplicadas foram superiores aos encontrados na testemunha, indicando que houve intoxicação nas plantas. A aplicação de glyphosate na parte superior da planta causou maiores níveis de intoxicação e independentemente do local que recebeu a aplicação houve redução de massa seca das plantas de eucalipto. Portanto, conclui-se que o glyphosate após ser absorvido possui mobilidade em plantas de eucalipto, porém a não detecção do AMPA demonstra que o glyphosate não foi metabolizado na planta.
Palavras-chave: ácido chiquímico, Eucalyptus urograndis, intoxicação.

Abstract

The aim of this study was to evaluate the absorption and the translocation of glyphosate applied in different positions at eucalyptus plants (Eucalyptus urograndis clone). Two experiments were conducted in a greenhouse on a completely randomized design with four replications. In the first experiment, a 3 x 2 factorial arrangement was adopted, where the factor A corresponded to the application spot on the plant (application on top, bottom and control without application) and factor B to the collection spot on the plant (top and lower). The second test was 2 x 2 factorial, where factor A corresponded to the application spot on the plant with a protected branch (branch protected on top and bottom) and factor B to the collection spot on the plant (top and bottom) . The seedlings were planted in pots containing 5 liters of soil. 50 days after planting, glyphosate (360 g e.a. ha-1) was applied on both experiments and gathering occurred 4 days after application (DAA). Glyphosate, amino-methyl-phophonic acid (AMPA) and shikimic acid were quantified by liquid chromatography and mass spectrometry (LC-MS / MS). At 7, 14 and 21 DAA. The evaluation of intoxication and, at the end of the experiment, the dry mass of the plants was measured. AMPA levels were not detected in leaves. The highest percentage of absorption was observed in the application on the top of the plant. The shikimic acid levels on the applied plants were higher than those found on the controls. The application of glyphosate to the top of plant caused higher levels of poisoning and regardless which spot received the application, there was a reduction of the dry mass of eucalyptus plants. Therefore, glyphosate, after being absorbed, has mobility in eucalyptus plants, but the absence of the detection of AMPA shows that glyphosate was not metabolized in the plant.
Keywords: shikimic acid, Eucalyptus urograndis, intoxication.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.