Scientia Forestalis, volume 44, n. 110
p.497-508, junho de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n110.22

Avaliação do potencial da madeira de Pinus patula Schltdl. & Cham para a produção de painéis de madeira aglomerada

Pinus patula Schltdl. & Cham wood potential evaluation for particleboard production

Polliana D'Angelo Rios1
Giuliano Ferreira Pereira2
Helena Cristina Vieira3
Willian Grubert3
Alexsandro Bayestorff da Cunha1
Martha Andreia Brand1

1Professor(a) Adjunto(a) do Departamento de Engenharia Florestal. UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina. Av. Luiz de Camões, 2090 - Conta Dinheiro - 88520-000 - Lages, SC – Brasil. E-mail: polliana.rios@udesc.br; a2abc@cav.udesc.br; a2mab@cav.udesc.br.
2Mestre em Engenharia Florestal. UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina. Av. Luiz de Camões, 2090 - Conta Dinheiro - 88520-000 - Lages, SC, Brasil. E-mail: giuliano.giiu@gmail.com.
3Mestrando(a) em Engenharia Florestal. UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina. Av. Luiz de Camões, 2090 - Conta Dinheiro - 88520-000 - Lages, SC – Brasil. E-mail: lenacristin@hotmail.com; w.grubert@live.com.

Recebido em 04/03/2015 - Aceito para publicação em 17/12/2015

Resumo

Neste trabalho objetivou-se avaliar o potencial de utilização da madeira de Pinus patula como alternativa para a produção de painéis de madeira aglomerada, além de analisar o efeito da utilização de diferentes teores do adesivo ureia formaldeído sobre as propriedades dos painéis. Foram utilizados oito tratamentos, sendo quatro compostos por Pinus patula e quatro de Pinus spp. utilizando ureia formaldeído como adesivo, nas proporções 6, 8, 10 e 12% para cada espécie. Os painéis foram produzidos com densidade nominal de 650 kg.m-³, as dimensões de 40 x 40 x 1,6 cm (largura, comprimento e espessura), ciclo de prensagem com pressão de 40 kgf/cm², temperatura de 180ºC e 8 minutos de duração. Na análise química da madeira foram determinados os teores de extrativos totais, cinzas, lignina e holocelulose. A densidade média obtida para os painéis produzidos foi de 565 kg.m-³. As propriedades físicas analisadas nos painéis aglomerados foram: densidade do painel, absorção de água (AA) após 2 e 24 horas e inchamento em espessura (IE) após 2 e 24 horas. Os testes mecânicos realizados foram: módulo de elasticidade à flexão estática (MOE), módulo de ruptura à flexão estática (MOR) e ligação interna (LI). Ao avaliar as características químicas da madeira de Pinus patula e os resultados dos testes físicos e mecânicos dos painéis produzidos, pode-se observar que os resultados são estatisticamente iguais ou superiores aos obtidos para Pinus spp. (Industrial) e semelhantes aos encontrados na literatura, com exceção das propriedades de Módulo de elasticidade e Módulo de ruptura. Além disso, destaca-se que os painéis de Pinus patula confeccionados com 12% de ureia formaldeído apresentaram o maior potencial de utilização.
Palavras-chave: Painéis de Madeira, Resina sintética, Espécie não-convencional.

Abstract

This work aimed to evaluate the potential use of Pinus patula as an alternative for chipboard panel production, and to analyze the effect of using different amounts of urea formaldehyde adhesive on the panels’ properties. Eight treatments were used, four composed of Pinus patula and four of Pinus spp. using urea formaldehyde as the adhesive in the proportions of 6, 8, 10 and 12% for each species. The panels were produced with nominal density of 650 kg.m-³, and dimensions of 40 x 40 x 1,6 cm (width, length and thickness); the pressing cycle with pressure of 40 kgf/cm² of pressure; 180 °C of temperature 8 minutes long. In the wood chemical analysis the total content of extract, ash, lignin and holocelulose was determined. The average density obtained for the panels produced was 565 kg.m-³. The physical properties examined of the particle boards were: Panel density, water absorption (AA) after 2 and 24 hours, and thickness swelling (IE) after 2 and 24 hours. The mechanical tests performed were: modulus of bending (MOE), modulus of rupture in bending (MOR) and internal bond (LI). To evaluate the chemical characteristics of Pinus patula and the results of physical and mechanical tests of panels produced, it can be seen that the results are statistically equal or superior to those obtained for Pinus spp. (industrial) and similar to those found in the literature, except for the modulus properties and rupture module. In addition, it is emphasized that the panels of Pinus patula made with 12% urea formaldehyde showed the greatest potential for use.
Keywords: Wood paneling, synthetic resin, unconventional species.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.