Scientia Forestalis, volume 44, n. 110
p.519-526, junho de 2016
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v44n110.24

Variabilidade física e anatômica da madeira de Khaya ivorensis A. Chev. em diferentes espaçamentos de plantio

Physical and anatomical variability of Khaya ivorensis A. Chev wood . in different planting spacings

Denise Ransolin Soranso1
Graziela Baptista Vidaurre2
José Tarcísio da Silva Oliveira3
Mário Tomazello Filho4
João Gabriel Missia da Silva1
Marina Donaria Chaves Arantes2

1Doutorando(a) em Ciências Florestais. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Agrárias. Avenida Governador Lindemberg, 31 – Centro - 29550000 - Jerônimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: denise_soranso@hotmail.com; j.gabrielmissia@hotmail.com.
2Professor(a) Adjunto no Departamento de Ciências Florestais e da Madeira. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias. Av. Governador Lindemberg, 31 Centro - 29550000 - Jerônimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: grazividaurre@gmail.com; mdonariac@hotmail.com.
3Professor Associado no Departamento de Ciências Florestais e da Madeira. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Agrárias. Av. Governador Lindemberg, 31 Centro - 29550000 - Jerônimo Monteiro, ES, Brasil. E-mail: jtsilva@npd.ufes.br
4Professor Titular do Departamento de Ciências Florestais. USP - Universidade de São Paulo / ESALQ -  Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Av. Pádua Dias, 11 -  13418900 - Piracicaba, SP, Brasil. E-mal: mtomazel@usp.br.

Recebido em 15/05/2015 - Aceito para publicação em 04/12/2015

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do espaçamento entre árvores no crescimento radial e qualidade do lenho de árvores de Khaya ivorensis, aos 5 anos de idade. Os plantios estão localizados no município de Pirapora, MG, Brasil. Foram avaliadas três densidades de plantio: 5x5; 7x6 e 10x10 metros. Em cada espaçamento foram selecionadas 10 árvores considerando as direções cardiais norte e sul para remoção de amostras radiais do lenho, através de método não destrutivo, a 40 cm de altura do solo. Avaliou-se a influência do espaçamento de plantio na variação radial da densidade aparente da madeira, através da densitometria de raios X, e das dimensões das fibras a partir de amostras do cerne periférico das baguetas da direção norte. Os dados foram submetidos à análise de variância, pelo teste F e as médias comparadas pelo teste de Tukey, quando a hipótese da anuidade era rejeitada. Houve maior crescimento em diâmetro e incremento médio anual em diâmetro (IMAD) para as árvores plantadas nos maiores espaçamentos (7x6 e 10x10 m). A densidade aparente média e dimensões das fibras da madeira de K. ivorensis não diferiram entre si em função do espaçamento de plantio aos cinco anos de idade. A densidade aparente da madeira teve correlação significativa com o DAP das árvores plantadas, no maior espaçamento (10x10 m), tendendo esta a diminuir conforme aumento do diâmetro a altura do peito (DAP) das árvores. Em todos os espaçamentos houve tendência comum de variação radial da densidade aparente da madeira, sendo menor próximo à medula e conforme o distanciamento da mesma tendeu ao aumento próximo a casca.
Palavras-chave: mogno africano, crescimento em diâmetro, densidade da madeira.

Abstract

The objective of this study was to evaluate the influence of spacing between trees in radial growth and quality of Khaya ivorensis wood, at 5 years of age. The plantations are located in the city of Pirapora, MG, Brazil. We assessed three planting densities: 5x5, 7x6 and 10x10 meters. We selected 10 trees in each spacing considering the north and south cardinal directions to remove the radial wood samples using non-destructive method, at 40 cm above the ground. We evaluated the influence of planting spacing in the radial variation of the apparent density of the wood through X-ray densitometry, and the size of the fibers from the peripheral heartwood of the north radial samples. Data were subjected to analysis of variance by F test and the means were compared by Tukey’s test, when the null hypothesis was rejected. There was a higher diameter growth and mean annual increment (MAI) in diameter for the trees planted in greater spacings (7x6 and 10x10 m). The apparent average density and dimensions of K. ivorensis wood fibers did not differ with planting spacings at five years of age. The bulk density of the wood had significant correlation with DBH of trees planted in the greatest spacing (10x10 m), tending to decrease as the DBH of trees increase. In all spacings, there was a common trend of radial variation of the apparent density of the wood, being lower near the core and increasing as the distance from the same tended to increase, next to the bark.
Keywords: African mahogany, diameter growth, wood density.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.