Scientia Forestalis, volume 46, n. 120
p.594-605, dezembro de 2018
DOI: dx.doi.org/10.18671/scifor.v46n120.08

Comportamento da interação genótipos por locais aos três e nove anos em clones de eucalipto

Genotype by environmental interaction pattern at three and nine years in Eucalyptus clones

Carla Aparecida de Oliveira Castro1
Andrei Caíque Pires Nunes2
Osmarino Pires dos Santos3
Rafael Tassinari Resende4
Gleison Augusto dos Santos5
Marcos Deon Vilela de Resende6
Cosme Damião Cruz1

1Departamento de Biologia Geral, Universidade Federal de Viçosa – UFV. Viçosa / MG, Brasil. - E-mail: carla.castro0120@gmail.com.
2Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB. Itabuna / BA, Brasil.
3CMPC Celulose Riograndense. Guaíba / RS, Brasil.
4Escola de Agronomia / Engenharia Florestal, Universidade Federal de Goiás – UFG. Goiânia / GO, Brasil.
5Departamento de Engenharia Florestal, Universidade Federal de Viçosa – UFV. Viçosa / MG, Brasil.
6Centro Nacional de Pesquisa de Florestas, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Estrada da Ribeira – EMBRAPA. Colombo / PR, Brasil.

Recebido em 18/09/2017 - Aceito em 03/05/2018

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo determinar o padrão de estratificação ambiental em um estudo de interação G × A de plantios clonais de eucalipto, aos 3 e 9 anos. Os experimentos foram conduzidos nos municípios Encruzilhada do Sul (horto Capivara), Dom Feliciano (horto Fortaleza) e Vila Nova do Sul (horto São João), no Rio Grande do Sul. Na totalidade, foram utilizados 804 clones de eucalipto nos testes, plantados em espaçamento de 3,5 m × 2,6 m. Foi empregado o delineamento de blocos ao acaso, com parcela de árvore única e 30 repetições. Como testemunha, foi utilizado o clone comercial 32864 (Eucalyptus saligna). O diâmetro à altura do peito, a altura total das árvores e a sobrevivência, foram mensurados aos 3 e 9 anos. O volume e o incremento médio anual (IMA) dos testes foram calculados a partir destes dados coletados. A partir dos dados citados, referentes às duas idades, foram realizadas análises genéticas via metodologia de modelos mistos, utilizando o software Selegen REML/BLUP. Constatou-se que o padrão de interação G × A modificou dos 3 para os 9 anos, devido à uniformização do desempenho dos clones e à melhor adaptação destes às variações ambientais em idades mais avançadas. A maior uniformidade foi expressa pelo aumento das correlações genotípicas entre os locais nas diferentes idades. Aos 3 anos foram encontradas três zonas de melhoramento, representadas por cada sítio, enquanto que aos 9 formaram-se duas zonas, sendo estas compostas pelos hortos São João-Fortaleza e Capivara. A partir do ordenamento dos materiais genéticos superiores nos ambientes, para o caráter IMA, por meio da análise conjunta nas duas idades, concluiu-se que os cinco melhores clones apresentaram desempenho superior em relação à testemunha, com ganho acumulado de 21%, e em relação à média da população.
Palavras-chave: Melhoramento florestal; Interação Genótipos × Ambientes (G × A); Testes clonais; Recomendação genotípica.

Abstract

This study aimed to determine the environmental stratification pattern in a G × E interaction study of three clonal Eucalyptus trials at 3 and 9 years after planting. The experiments were conducted in the cities of Encruzilhada do Sul (Capivara site), Dom Feliciano (Fortaleza site) and Vila Nova do Sul (São João site), in Rio Grande do Sul. In total, 804 Eucalyptus clones were used in the tests, planted at spacing of 3.5 m × 2.6 m. A complete randomized block design with single tree plot and 30 replicates was used. As a control, commercial clone 32864 (Eucalyptus saligna) was used. The diameter at breast height, total tree height and survival were measured at 3 and 9 years. Volume and mean annual increment (MAI) of the tests were calculated from these data. From the cited data, genetic analyses were carried out by mixed models methodology, using Selegen REML / BLUP software. It was verified that the interaction pattern G × E changed from 3 to 9 years, due to the uniformity of clones performance and the better adaptation of these materials to the environmental variations at more advanced ages. The greater uniformity was expressed by the increase in genotype correlations between sites at different ages. At the age of 3 years three breeding areas were found, represented by each site, while in the 9 age there were two zones, these being composed by the sites of São João-Fortaleza and Capivara. From the ordering of the superior genetic materials in the environments, for the IMA character, through the joint analysis in the two ages, it was concluded that the five best clones presented superior performance in relation to the control, with an accumulated gain of 21%, and above the population mean.
Keywords: Forest breeding; Genotype by Environment Interaction (G × E); Clonal trials; Genetic Selection.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.