Dados da Espécie

Especificações Gerais
Familia: Fabaceae
Nome Científico: Poecilanthe parviflora Benth.
Nomes Comuns: coração de negro, canela do brejo, coração negro, ipê coração, jacarandá de mato grosso, pau ferro, pau jantar
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: oportunista
Ocorrência: floresta estacional semidecídual , floresta de araucária , floresta estacional decidual
Distribuição Geográfica: BA GO MG MS MT PR RS SP
Dispersão: autocoria
Floração: OUT NOV DEZ JAN
Frutificação: MAI JUN JUL AGO SET

Utilização
Utilizada para: Construção
Carvão
Resina

Dados do Caule
Tipo de Copa: globosa
Densidade da Madeira: 1
Observações: O tronco fornece o óleo essencial norolisol. Da casca extrai-se resina esbranquiçada como se fosse breu.

Dados da Flor
Cor: amarela
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia
Observações: As flores apresentam linhas ou manchas roxas agrupadas em racemos axilares ou terminais.

Dados da Folha
Estrutura: imparipinada
Tipo: Composta
Forma da Folha: lanceolada
Tamanho da Folha: 3 x 7
Inserção: alterna
Consistência: foliácea
Contem: Nervação
Observações: A folha é oblanceolada com ponta excisa e base obtusa. Cor uniforme, verde escura com face inferior mais clara. Brilhante na face superior e pouco brilhante na face inferior. Nervação nítida, peninérvea, com nervura principal saliente na face inferior.

Dados do Fruto
Tipo do Fruto: vagem
Estrutura: Seco
Cor do Fruto: castanho
Tamanho: 4
Deiscencia: não
Periodicidade: anual
Observações: O fruto é um legume de forma orbicular, geralmente com 1 ou 2 sementes.

Dados das Sementes
Cor da Semente: preta
Tamanho: 1,2
Quantidade: 1
Observações: Semente achatada, preta com tonalidade alaranjada.

Técnicas em Viveiro
Beneficiamento: Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a queda espontânea ou no chão. A extração da semente é feita manualmente. Sua viabilidade em armazenamento é superior a 4 meses.
Sementes por Kilo: 2350
Dormência: não
Quebra Natural: 4 meses
Quebra Câmara: 12 meses
Umidade: 0 %
Germinação: 80 % após 40 dias
Condução: pleno sol
Formação: a 30 cm em 9 meses
Tolerância: sim, 5 semanas após a germinação
Plantio: O crescimento é de lento a moderado, atingindo até 9,15 m3/ha/ano. Em plantios experimentais, no Paraná e em São Paulo, utilizando espaçamento 3 x 3 m a porcentagem de plantas vivas foi de 94%. O espaçamento 2,5 x 2,5 m seria mais indicado que o espaçamento anteriormente descrito, por apresentar menos porcentagem de bifurcação, embora isso acarrete menores volumes de madeira pela presença de árvores com diâmetro reduzido, motivo pelo qual esse espaçamento não é utilizado.
Conservação: Muito ameaçada.

Bibliografia
CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.

LORENZI, H. Árvores brasileiras. Manual de Identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa. Ed. Plantarum. 1992. 352p.

ENGEL, V.L.; MORAIS, A.L. & POGGIANI, F. Guia de localização e reconhecimento das principais espécies arbóreas do Parque da Esalq. Relatório de Pesquisa. FEALQ. 1984.

BARROSO, M.G. Sistemática de Angiospermas do Brasil. EDUSP. V.1, V.2, V3.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.