Dados da Espécie

Especificações Gerais
Familia: Phytolaccaceae
Nome Científico: Gallesia gorarema (Vell.) Moq.
Nomes Comuns: árvore de alho, catinga de gambá, cebolão, cipó-dalho, gereba, gorarema, gorazema, gororema, guararema, guarazema, ibiracema, ibirarema, pau dalho verdadeiro, pau fedorento, pau de mau cheiro, ubaeté, ubirarema, ubirarema pau dalho
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: oportunista
Ocorrência: floresta estacional semidecídual , floresta ombrófila densa
Distribuição Geográfica: AL BA CE ES GO MG MS PB PE PR RJ SP
Dispersão: anemocoria
Polinização: metitofilia
Floração: FEV MAR ABR
Frutificação: SET OUT

Utilização
Utilizada para: Construção
Celulose
Medicina
Paisagismo

Dados do Caule
Tipo de Copa: irregular
Densidade da Madeira: 0,66
Observações: A casca apresenta uma espessura de até 10 mm, sendo a parte externa castanha levemente descamante e a parte interna amarelada e esponjosa.

Dados da Flor
Número de Pétalas: 1
Tamanho da Flor: 0
Cor: branca
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia
Sexual: cacho
Observações: As flores são pequenas e apresentam um forte cheiro de alho. A inflorescência tem até 20 cm de comprimento.

Dados da Folha
Tipo: Simples
Forma da Folha: ovalada
Tamanho da Folha: 6 x 12
Inserção: alterna
Consistência: coriácea
Contem: Nervação
Observações: Apresenta brilho nas duas faces tanto posterior como superior e tem cheiro e sabor característicos de alho.

Dados do Fruto
Tipo do Fruto: sâmara
Estrutura: Seco
Cor do Fruto: amarela
Tamanho: 3
Periodicidade: anual
Observações: Os frutos são reunidos em cachos.

Dados sobre Pragas e Doenças
Descrição da Doença: Pragas: as sementes desta espécie apresentam intenso ataque de carunchos.

Dados das Sementes
Forma da Semente: asa
Cor da Semente: marrom
Tamanho: 0,7
Quantidade: 1
Observações: Apresenta um tegumento levemente enrugado com estrias longitudinais.

Técnicas em Viveiro
Beneficiamento: Após a colheita os frutos devem ser secos a pleno sol e beneficiados manualmente.
Sementes por Kilo: 11900
Dormência: não
Quebra Natural: 2 meses
Quebra Câmara: 6 meses
Umidade: 0 %
Germinação: 85 % após 50 dias
Condução: pleno sol
Formação: a 30 cm em 6 meses
Tolerância: sim, 6 semanas após a germinação.
Plantio: Crescimento bastante variável, de lento a rápido, sendo que a produtividade volumétrica máxima registrada é 15,50m3/ha.ano, aos 10 anos. O espaçamento médio utilizado é de 3m x 3m e a porcentagem média de plantas vivas é de 77%.
Conservação: Muito ameaçada.

Bibliografia
ENGEL, V.L.; MORAIS, A.L. & POGGIANI, F. Guia de localização e reconhecimento das principais espécies arbóreas do Parque da Esalq. Relatório de Pesquisa. FEALQ. 1984.

LORENZI, H. Árvores brasileiras. Manual de Identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa. Ed. Plantarum. 1992. 352p.

CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.

BARROSO, M.G. Sistemática de Angiospermas do Brasil. EDUSP. V.1, V.2, V3.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.