Dados da Espécie

Especificações Gerais
Familia: Anarcadiaceae
Nome Científico: Atronium graveolens Jacq.
Nomes Comuns: guaritá, aderno, aroeirão, chibatão, gonçalo alves
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: oportunista
Ocorrência: floresta estacional semidecídual , floresta ombrófila densa , mata ciliar
Distribuição Geográfica: BA ES MG MS PR RJ SP
Dispersão: anemocoria
Polinização: melitofilia
Floração: JUN JUL AGO SET OUT
Frutificação: SET OUT NOV

Utilização
Utilizada para: Construção
Carvão
Arborização Urbana
Medicina
Paisagismo
Madeira Nobre

Dados do Caule
Tipo de Copa: globosa
Tipo de Estrutura: não há
Densidade da Madeira: 0,97
Observações: Madeira é resistente aos ataques de organismos xilófagos. Apresenta galhada aberta com folhagem de tonalidade laranja avermelhada de bonito efeito nos meses de agosto e setembro, o que ajuda a identificação da planta mesmo a distância.

Dados da Flor
Cor: rosa
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia

Dados da Folha
Estrutura: imparipinada
Tipo: Composta
Forma da Folha: lanceolada
Tamanho da Folha: 12 x 28
Inserção: alterna
Consistência: coriácea
Contem: Nervação
Observações: O número médio de folíolos por folha é de 12 a 15. A nervação é bastante nítida, peninérvea, saliente na face inferior e formando veios verde claros na superfície bastante ramificada. Cheiro aromático característico de manga (terebentina). Sabor amargo. Forma sempre igual, assimétrica, lanceolada, com base de um lado obtusa e de outro atenuada e ponta acuminada, com margens crenadas ou serreadas.

Dados do Fruto
Tipo do Fruto: baga
Estrutura: Carnoso
Deiscencia: sim
Periodicidade: anual
Observações: Endocarpo mais ou menos delicado, com superfície lisa.

Dados sobre Pragas e Doenças
Descrição da Doença: As árvores recém derrubadas são atacadas por coleobrócas que provocam furos que atingem o cerne.

Dados das Sementes
Forma da Semente: asa
Cor da Semente: amarelada

Técnicas em Viveiro
Beneficiamento: Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a queda espontânea. Devido á facilidade com que são levados pelo vento, no processo de colheita deve-se cortar toda a inflorescência com cuidado e em dias sem vento. Após o início da maturação todos os frutos caem em menos de uma semana. Após a colheita levar os frutos ao sol para secar e facilitar a remoção manual das sépalas que ficam aderentes. A separação da semente dos frutos é praticamente impossível, devendo-se utilizar para a semeadura os frutos sem as sépalas como se fossem sementes.
Sementes por Kilo: 23400
Dormência: não
Quebra Natural: 4 meses
Quebra Câmara: 12 meses
Umidade: 0 %
Germinação: 80 % após 30 dias
Condução: pleno sol
Formação: a 30 cm em 6 meses
Tolerância: sim, 4 semanas após a germinação
Plantio: Apresenta crescimento lento a moderado, atingindo 2 a 3m de altura aos 2 anos de idade. Em Cosmópolis-SP, árvores com 20 anos apresentam altura de 10,5 m e DAP de 10,5 cm. Em Ilha Solteira-SP, em plantio misto, apresentaram aos 12 meses, altura média de 1,25 m.
Conservação: muito ameaçada.

Bibliografia
CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.

ENGEL, V.L.; MORAIS, A.L. & POGGIANI, F. Guia de localização e reconhecimento das principais espécies arbóreas do Parque da Esalq. Relatório de Pesquisa. FEALQ. 1984.

BARROSO, M.G. Sistemática de Angiospermas do Brasil. EDUSP. V.1, V.2, V3.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.