Dados da Espécie

Especificações Gerais
Familia: Clusiaceae
Nome Científico: Calophyllum brasiliensis Cambeáedes
Nomes Comuns: jacareúba, guanandi, XXX
Crescimento: árvore
Grupo Ecológico: tolerante
Ocorrência: floresta estacional semidecídua , flor. ombrófila densa , flor. amazônica , cerrado , etc
Distribuição Geográfica: AM BA GO MG MS MT PA PB PR RJ SC SP DF
Dispersão: zoo/hidrocoria
Floração: JAN FEV MAR ABR MAI JUNNOV DEZ
Frutificação: JUN JUL AGO SET OUT

Utilização
Utilizada para: Construção
Carvão
Resina
Arborização Urbana
Medicina
Melífera
Fibras
Paisagismo
Fauna
Madeira Nobre

Dados do Caule
Tipo de Copa: arredondada
Densidade da Madeira: 0,6
Observações: Tronco reto e cilíndrico, fuste até 15 m. Casca com espessura até 40 mm; a externa marrom-escura ou pardacenta, descamando em pequenas placas retangulares, provenientes de fissuras finas, transversais ; interna rósea aromática, amargosa e ácida, exsudando látex amarelo e pegajoso, que demora a sair. Látex e casca utilizados em medicina popular.

Dados da Flor
Forma da Flor: rotata
Número de Pétalas: 5
Tamanho da Flor: 0,3
Cor: brancas
Estrutura: cacho
Tipo: Inflorescencia
Sexual: cacho
Observações: Flores reunidas em curtos rácemos axilares de 2,5-6,0 cm de comprimento, ordenados em XXXXXXX XXXX com muitos estames e hermafroditas ou bissexuais (com poucos estames) reunidos na mesma árvore.

Dados da Folha
Tipo: Simples
Forma da Folha: elípticas
Tamanho da Folha: 5x10
Inserção: oposta
Consistência: coriácea
Contem: Nervação
Observações: Nervuras laterais próximas, pecíolo até 2 cm. Árvore perenifólia 5-20m x 20-50 cm, podendo atingir 40m x 150 cm na Amazônia.

Dados do Fruto
Tipo do Fruto: drupa
Estrutura: Carnoso
Cor do Fruto: verde
Tamanho: 0,22
Deiscencia: não
Observações: Drupa globosa, com polpa oleaginosa. Extrai-se óleo industrial com 44% de pureza.

Dados das Sementes
Forma da Semente: arilo
Cor da Semente: castanha
Tamanho: 0,18
Quantidade: 1
Observações: globosa

Técnicas em Viveiro
Beneficiamento: Colher os frutos diretamente da árvore ou recolhê-las no chão. É comum nos olandizais encontrar-se montes de frutos e sementes já despolpadas (principalmente por morcegos). Apesar de LORENZI recomendar a semeadura direta usando o fruto, sem necessidade de despolpá-lo, CARVALHO recomenda a maceração para reduzir a espessura da casca do fruto.
Sementes por Kilo: 500
Dormência: sim
Quebra da Dormência: Causada por substância inibidora. Escarificação mecânica ou estratificação em areia úmida por 60 dias. Sem este tratamento a germinação prolonga-se por 6 meses. As sementes despolpadas pelo morcego não necessitam de tratamento.
Quebra Natural: 8 meses
Quebra Câmara: 0 meses
Germinação: 0 % após 0 dias
Condução: sombreado
Formação: a 30 cm em 60 meses
Tolerância: sim. 1-4 semanas após a germinação
Conservação: Medianamente ameaçada.

Bibliografia
LORENZI, H. Árvores brasileiras. Manual de Identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. Nova Odessa. Ed. Plantarum. 1992. 352p.

CARVALHO, P.E.R. Espécies florestais brasileiras. Recomendações Silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA-CNPF. Brasília. 1994. 640p.




Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.