Scientia Forestalis, volume 43, n. 105
p.127-134, março de 2015

Produtividade, estabilidade e adaptabilidade em progênies de polinização aberta de Eucalyptus urophylla S.T. Blake

Productivity, stability and adaptability in open pollination progenies of Eucalyptus urophylla S.T. Blake

Silvelise Pupin1
Arielen Virgínea de Araújo dos Santos2
Darlin Ulises Gonzalez Zaruma3
Aline Cristina Miranda3
Paulo Henrique Muller da Silva4
Celso Luis Marino5
Alexandre Magno Sebbenn6
Mario Luiz Teixeira de Moraes7

1Pós-graduanda em Agronomia da Faculdade de Engenharia.  UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Av. Brasil - 56 – Centro - 15.385-000 - Ilha Solteira, SP.  E-mail: silvelise.pupin@gmail.com.
2Graduada em Agronomia da Faculdade de Engenharia.  UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Av. Brasil - 56 – Centro - 15.385-000 - Ilha Solteira, SP. E-mail: vir-gi-nea@hotmail.com.
3Pós-graduando(a)  em Ciências Florestais da Faculdade de Ciências Agronômicas.  UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Av. José Barbosa de Barros, 1780 – 18.610-307 – Botucatu, SP. Email: dg_zoo@hotmail.com.
4Pesquisador do IPEF -  Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais. Caixa Postal: 530 - 13.400-970 – Piracicaba, SP. Email: paulohenrique@ipef.br
5Professor titular do Departamento de Genética. UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Distrito de Rubião S/N – 18.618-970 – Botucatu, SP. Email: clmarino@ibb.unesp.br.
6Pesquisador Doutor do IF -  Instituto Florestal de São Paulo. Caixa Postal 1322 - 01059-970 – São Paulo, SP. E-mail: alexandresebbenn@yahoo.com.br.
7Professor Titular do Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio Economia. UNESP – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” / Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira. Av. Brasil - 56 – Centro - 15.385-000 - Ilha Solteira, SP. E-mail: teixeira@agr.feis.unesp.br.

Recebido em 24/02/2014 - Aceito para publicação em 03/10/2014

Resumo

A predição de ganhos genéticos dentro dos programas de melhoramento nem sempre são compatíveis com os observados na prática. Um dos motivos é a falta de conhecimento da interação dos genótipos versus ambientes (GxA). Este trabalho teve como objetivo conhecer a variação genética, avaliar a interação GxA, investigar a correlação genética entre pares de ambientes e estudar a produtividade, estabilidade e adaptabilidade do caráter diâmetro a altura do peito (DAP), mensurado aos 2 anos de idade, em cinco testes de progênies de Eucalyptus urophylla, implantados em delineamento de blocos completos casualizados, com número de progenies variando de 138 a 167, quatro a oito blocos e cinco a seis plantas por parcela. As estimativas de componentes de variância e parâmetros genéticos foram obtidas utilizando o método REML/BLUP e para análise de produtividade, estabilidade e adaptabilidade, utilizou-se o método MHPRVG. Os maiores crescimento para o DAP foram observados em Anhembi (10,52 cm) e Uberaba (10,20 cm). Foram obtidas estimativas consideradas de alta magnitude para o coeficiente de variação genética aditiva individual (>13,3%) e herdabilidade da média entre progênies (>0,40), indicando a possibilidade de se obter ganhos genéticos com a seleção entre progênies. O coeficiente de determinação da GxA foi 1,7%, o que conduziu a um alto valor de correlação genotípica entre o desempenho das progênies e os ambientes (78,1%), indicando que a interação GxA é do tipo simples. As seis primeiras progênies apresentaram coincidência de 100% no ordenamento para estabilidade (MHVG), adaptabilidade (PRVG) e produtividade (MHPRVG), sendo 13% superior em relação à média geral dos experimentos (9,2 cm). Ordenando as progênies, a seleção das 20 melhores produz uma superioridade de crescimento variando de 10,4 e 70%. Anhembi é o local ideal para a condução de uma população de melhoramento para atender os demais locais.
Palavras-chave: melhoramento genético, interação genótipo x ambiente, REML/BLUP.

Abstract

Prediction of genetic gains within breeding programs is not always compatible with those observed in practice. One reason for this inconsistency is the lack of knowledge of genotype-environment interaction (GxE). The aim of this study was to estimate genetic variation, evaluate the GxE, investigate the genetic correlation between pairs of environments and for the set, and to study the productivity, stability and adaptability at 2 years of age for diameter at breast height (DBH) in five progenies trials of Eucalyptus urophylla, used in a randomized complete block design, with the number of progenies ranging from 138 to 167, four to eight blocks and five to six plants per plot. Estimates of variance components and genetic parameters were obtained using the REML/BLUP method. For analysis of productivity, stability and adaptability, the HMRPGV method was used. The highest DBH growth was observed in Anhembi (10.52 cm) and Uberaba (10.20 cm). Estimates considered high were obtained for the coefficient of individual additive genetic variation (>13.3%) and average heritability among progenies (>0.40), indicating the possibility of obtaining genetic gains by selection among progenies. The coefficient of determination of the GxE was 1.7%, a fact that led to a high value of genotypic correlation between the performance of the progenies and environments (78.1%), indicating that the interaction is simple. The first six progenies showed a coincidence of 100% in the order of stability (HMGV), adaptability (RPGV) and productivity (HMRPGV), being 13% higher than the overall mean of five experiments (9.21 cm). When ordering the progenies, the selection of the 20 best in growth led to an increase in gain ranging of from 10.4 to 70%. Anhembi is the ideal place to have a breeding population which will be good in the other places as well.
Keywords: tree breeding, genotype x environment interaction, REML/BLUP.





Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais
Via Comendador Pedro Morganti, 3500 - Bairro Monte Alegre
CEP: 13415-000 - Piracicaba, SP - Brasil
Reprodução permitida desde que citada a fonte.